VAI COMEÇAR O “FRATERNO XXXII”, O MAIS TRADICIONAL EXERCÍCIO BILATERAL ENTRE BRASIL E ARGENTINA


No dia 8 de agosto, a Fragata “Greenhalgh” desatracou da Base Naval do Rio de Janeiro, em Niterói (RJ), para participar da Operação bilateral “Fraterno-XXXII”, que acontece entre a Marinha do Brasil (MB) e a Armada da República Argentina (ARA), no período de 15 a 25 de agosto, na área marítima próxima ao Porto Belgrano, Argentina.

 
A Operação “Fraterno-XXXII” tem como objetivo contribuir para a manutenção do nível de adestramento dos meios da Esquadra Brasileira e da Armada Argentina, por meio da realização de exercícios de nível básico e avançado, contribuindo para o incremento da interoperabilidade entre as Marinhas dos países participantes e no aperfeiçoamento do preparo e emprego do Poder Naval, além de estreitar os laços de amizade e de confiança mútuas existentes entre o Brasil e a Argentina.
 
A Operação será composta por dois Grupos-Tarefa (GT), o brasileiro capitaneado pelo Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante José Augusto Vieira da Cunha de Menezes, e o argentino será capitaneado pelo Capitão-de-Navio Zenón Nicolás Bolino.
 
Durante a comissão, serão empregados 304 militares da MB, a Fragata “Greenhalgh”e uma Aeronave UH 12/13 “Esquilo”. Da Argentina, serão empregados o Navio Contratorpedeiro “La Argentina”, a Corveta “Espora” e a Corveta “Rosales”, bem como o Submarino “Salta”, além de aeronaves. A Fragata brasileira atracará em Porto Belgrano, em 15 de agosto, para dar início à Operação.
 
Fonte: Marinha do Brasil
 
 
Saiba mais!
 
A Operação Fraterno, entre o Brasil e Argentina, é o mais tradicional exercício bilateral realizado por países da América Latina. Em 2014 será a trigésima terceira edição ininterrupta. A importância da operação é destacada por SILVEIRA 2006, “…as operações FRATERNO estimulam maior intercâmbio e aperfeiçoamento das Forças Navais da região mercosulina para além das questões comerciais.”…”os primeiros passos foram dados e são bastante significativos para consolidar essa atitude cooperativa no mar e o aumento do diálogo e ampliar a visão comum de estratégia dissuasiva.” 
 
SILVEIRA, Cláudio de Carvalho. A formação militar-naval Brasil-Argentina no contexto de cooperação no Atlântico Sul: visões sobre a situação regional.História vol.29 no.2 Franca Dec. 2010. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-90742010000200003&script=sci_arttext>. Acesso em 12 de ago.2014
 
Facebook Comments
Compartilhe