ESTADOS UNIDOS APROVARAM A VENDA DE CAÇAS F-16 PARA A TURQUIA E F-35 PARA A GRÉCIA EM MEIO A MOVIMENTAÇÕES DA OTAN

KONYA, TURKIYE - JUNE 30, 2022: Turkish Air Force General Dynamics F-16D Fighting Falcon (4S-10) take-off from Konya Airport during Anatolian Eagle Air Force Exercise

O Pentágono, em um comunicado divulgado hoje (26), anunciou a aprovação de uma possível venda militar estrangeira à Turquia, envolvendo a aquisição de caças F-16 e equipamentos relacionados, a um custo estimado de US$ 23 bilhões (cerca de R$ 113 bilhões).

Departamento de Estado dos EUA também deu luz verde para a venda de caças F-35 para a Grécia, totalizando cerca de US$ 8,6 bilhões (R$ 42 bilhões).

A decisão ocorreu após a Turquia aprovar a adesão da Suécia à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), conforme anunciado pelo presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado dos EUA, Ben Cardin.

“Felicito o Parlamento turco pelo seu importante voto a favor da aprovação do protocolo de adesão da Suécia à OTAN, e Erdogan por assiná-lo”, declarou Cardin.

Legisladores turcos abre debate sobre adesão da Suécia à OTAN

Ele destacou que sua decisão não foi tomada levianamente, mas que esperava o início de um “novo capítulo” nas relações EUA-Turquia e na expansão da OTAN.

Anteriormente, a Casa Branca instou o Congresso dos EUA a aprovar a venda dos caças F-16 à Turquia.

O presidente dos EUA, Joe Biden (C/R), e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ladeados por suas respectivas delegações, observam durante uma reunião bilateral à margem da cúpula da OTAN no centro de congressos Ifema, em Madri, em 29 de junho, 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 25.01.2024

A aprovação foi obtida com a maioria dos deputados do Parlamento turco votando a favor do projeto de lei que aprova o protocolo de adesão da Suécia ao bloco na última terça-feira (23).

Vale destacar que a Suécia, como membro da União Europeia, concordou em apoiar a adesão da Turquia à União Europeia em troca da ratificação do seu pedido de adesão à OTAN.

O secretário-geral Jens Stoltenberg afirmou que as questões das adesões “não estão relacionadas entre si”.

Este desenvolvimento ocorre em um contexto mais amplo de movimentações geopolíticas na OTAN, com a Finlândia tornando-se o 31º membro da organização em abril de 2023, após solicitar a adesão juntamente com a Suécia em maio de 2022.

Os dois países citaram a operação militar russa na Ucrânia como motivo para abandonar sua neutralidade e buscar a integração à aliança, enquanto o pedido da Suécia ainda aguarda a aprovação húngara e turca.

Fonte: Sputnik Brasil

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *