FORÇAS ARMADAS DOS EMIRADOS ÁRABES E EDGE ASSINAM ACORDO PARA A COMPRA DO MANSUP-ER

  • LOI assinou pedido de AED 1,102 bilhão para mísseis superfície-superfície MANSUP e MANSUP-ER
     

As Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos assinaram uma Carta de Intenções com o Grupo EDGE, um dos principais grupos de tecnologia avançada e defesa do mundo, para a compra do MANSUP-ER de alcance estendido e da variante de curto alcance do avançado míssil anti-navio. O valor total do negócio é de AED 1,102 bilhão e segue outro grande pedido dos mesmos sistemas feito pela Marinha do Brasil no Dubai Airshow 2023. Mansour AlMulla, Diretor Geral



e CEO do Grupo EDGE, disse: “O sucesso do programa MANSUP é agora sendo demonstrado pelos compromissos assumidos pelos clientes, agora incluindo os Emirados Árabes Unidos e as Forças Armadas Brasileiras. Isso é uma prova do poder da parceria internacional e do compartilhamento de excelência tecnológica e know-how. Juntamente com a SIATT, e com o apoio da a Marinha do Brasil, desenvolvemos uma solução com capacidades superiores que está provando ser globalmente competitiva. A velocidade com que passamos do projeto, dos testes e da fabricação ressalta a estratégia de crescimento da EDGE e o impulso para estabelecer os Emirados Árabes Unidos como um ecossistema global da indústria de defesa .”

Co-desenvolvidos com a Marinha do Brasil e o especialista brasileiro em armas inteligentes e sistemas de alta tecnologia, SIATT, no qual a EDGE detém 50% do capital, os sistemas MANSUP-ER foram desenvolvidos para atender aos requisitos de defesa da Marinha dos Emirados Árabes Unidos, da Marinha dos Emirados Árabes Unidos, do Programa Fragatas da Marinha do Brasil e para exportação internacional. A EDGE está atualmente em discussões avançadas com vários clientes potenciais para o míssil superfície-superfície de longo alcance, que possui capacidades adaptativas de navegação marítima, tem um alcance de 200 km e está equipado com orientação inercial e radar ativo. As soluções MANSUP estão passando por testes intensivos pela frota naval do Brasil e, eventualmente, também serão adaptadas para integração em sistemas aéreos e terrestres selecionados.

Fonte: EDGE

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *