MARINHA CONCLUI COM ÊXITO TREINAMENTO DE GUERRA DE MINAS NO LITORAL BAIANO

Exercício MINEX-23 contou com o emprego inédito de sistemas não tripulados em contramedidas de minagem

Lançadas em áreas marítimas de alto valor estratégico, a exemplo de portos, campos petrolíferos ou rotas de navegação de grande movimento, as minas navais podem representar grave ameaça a um país que depende tanto do tráfego marítimo, como é o caso do Brasil. Ocultas sob a superfície, as minas são artefatos de guerra naval que oferecem uma das melhores relações custo-benefício, quando o intuito é impedir ou dificultar a movimentação de embarcações inimigas.

Buscando elevar o nível de adestramento de suas unidades especializadas ou potencialmente empregadas em ações de Guerra de Minas, a Marinha do Brasil (MB) concluiu com êxito, na última sexta-feira (27), o exercício MINEX-23, após dez meses de planejamento e uma semana de atividades operativas nas águas da Baía de Todos-os-Santos.

A novidade desta edição do exercício foi o emprego, em caráter de teste, de embarcações não tripuladas, sinalizando a incorporação, em futuro próximo, de novas técnicas de contramedidas de minagem pela MB, em adição às capacidades de varredura de minas navais, já dominadas pela Instituição, por meio dos navios-varredores do Comando da Força de Minagem e Varredura.

Para o melhor aproveitamento das ações, o exercício MINEX-23 foi dividido em três etapas: a etapa preparatória, com e elaboração de planos e a realização de reuniões conduzidas ao longo dos últimos meses; a reunião de briefing pré-sail, que ocorreu no dia 19 de outubro; e as etapas de mar, subdivididas em quatro fases.

Operações no mar

A primeira fase de mar, chamada de “Imageamento”, foi iniciada no dia 20 de outubro, quando o Aviso Balizador “Aldebaran”, navio subordinado ao Serviço de Sinalização Náutica do Leste, navegou para o interior da Baía de Todos-os-Sanos e realizou o imageamento prévio da área de exercício, nas proximidades da Ilha de Itaparica, utilizando o sonar sidescan.

“Minagem”: Tripulantes da Coveta “Caboclo” executam o lançamento de minas de exercício

No dia 23 de outubro, deu-se início à segunda fase de mar (“Minagem”), na qual a Corveta “Caboclo” realizou o lançamento das minas do tipo SH-60E, sem carga explosiva, e dos Mine Like Objects (objetos que simulam minas marítimas), em área previamente demarcada para o exercício.

Navio-Patrulha Oceânico “Apa” opera como navio-mãe do VSNT-Lab

O emprego dos veículos não tripulados ocorreu entre os dias 24 e 26, com a realização de testes operacionais e lançamento do Veículo de Superfície Não Tripulado (VSNT-Lab), desenvolvido pelo Centro de Análises de Sistemas Navais, a partir do Navio-Patrulha Oceânico “Apa”; e do VSNT SUPPRESSOR X, desenvolvido pela Empresa Gerencial de Projetos Navais, em parceria com a empresa Tidewise.

VSNT-Lab, desenvolvido pelo Centro de Análises de Sistemas Navais
VSNT “SUPPRESSOR X” da EMGEPRON/Tidewise

A quarta e última fase de mar, de “Varredura e Desmobilização”, foi iniciada no dia 27, quando os Navios-Varredores “Atalaia” e “Araçatuba” realizaram a operação de contramedidas de minagem, por meio de varredura mecânica; e a Corveta “Caboclo” procedeu a reflutuação e recolhimento das minas de exercício, com a participação de uma equipe de mergulhadores da Base Naval de Aratu.

Na popa do Navio-Varredor “Atalaia”, equipe de convés opera dispositivos de varredura mecânica

A varredura mecânica é uma técnica de contramedidas de minagem, na qual navios-varredores lançam ao mar dispositivos capazes de rebocar longos cabos de aço com lâminas que rompem os cabos-amarras das minas, levando-as até a superfície, para posterior desativação realizada por mergulhadores especializados em Desativação de Artefatos Explosivos.

Balanço do exercício

O Comandante do 2º Distrito Naval, Vice-Almirante Antonio Carlos Cambra, destacou que se trata de um exercício complexo, que exige um planejamento detalhado e envolve diversos setores da Marinha. “Foram dez meses de planejamento que envolveram, direta ou indiretamente, diversos setores da Marinha: operativo, do material, de pessoal, de pesquisa e científico-tecnológico. Durante a MINEX, realizamos procedimentos operativos que virarão procedimentos doutrinários, fazendo com que os resultados possibilitem à Marinha evoluir ainda mais na guerra de minas e contramedidas de minagem, assim como na operação dos Sistemas Marítimos Não Tripulados, que foram utilizados de forma inédita na América do Sul”.

A bordo do NPaOc “Apa”, equipe de coordenação do exercício acompanha a operação do VSNT-Lab

Além da Corveta “Caboclo”, dos Navios-Varredores “Atalaia” e Araçatuba”, do Aviso Balizador “Aldebaran” e do Navio-Patrulha Oceânico “Apa”, participaram do exercício o Aviso de Patrulha “Dourado”, lanchas blindadas do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Leste e, também, lanchas da Capitania dos Portos da Bahia, que atuaram no controle de área marítima e na escolta dos VSNT.

O MINEX-23 contou, ainda, com a participação de representantes de diversas Organizações Militares da Marinha, sediadas em Salvador e no Rio de Janeiro, que atuaram como executores ou observadores do exercício, entre elas Comando de Operações Navais, Diretoria-Geral do Material da Marinha, Diretoria de Gestão de Programas da Marinha, Comando do 2º Distrito Naval, Diretoria de Sistemas de Armas da Marinha, Centro de Desenvolvimento Doutrinário de Guerra Naval, Centro de Análises de Sistemas Navais, Empresa Gerencial de Projetos Navais, Comando de Operações Marítimas e Proteção da Amazônia Azul, Capitania dos Portos da Bahia, Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Leste, Comando da Força de Minagem e Varredura e Serviço de Sinalização Náutica do Leste.

Assista ao vídeo e confira como foi o exercício MINEX-23:

Fonte: Agência Marinha de Notícias

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Fabio disse:

    Bom dia amigo Grann Barros vc pode me dizer se o futuro da força de varredura e minagem será por drones não tripulados?

    Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *