RADAR SABER M200 VIGILANTE EMBARCA PARA MONITORAR O ESPAÇO AÉREO EM PARINTINS

Brasília (DF) – No dia 20 de junho, o radar SABER M200 Vigilante, desenvolvido pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx) e produzido pela Embraer Defesa & Segurança, foi embarcado pela primeira vez em uma aeronave KC-390 da Força Aérea Brasileira, com destino a Parintins, no estado do Amazonas. Essa operação logística complexa contou com a participação do Exército Brasileiro, da Força Aérea Brasileira, da Embraer, da Prefeitura de Parintins e da administração dos aeroportos de Viracopos e Parintins.

O objetivo dessa operação experimental é utilizar o radar SABER M200 para monitorar e controlar o espaço aéreo do Aeroporto Júlio Belém, em Parintins. Com uma capacidade de detecção de ameaças de até 15 km de altitude, o radar é capaz de identificar e rastrear tanto aeronaves civis quanto militares. O equipamento permanecerá em funcionamento na região até o dia 7 de julho.

O SABER M200 é um radar multimissão de defesa antiaérea de média altura, com capacidade tridimensional. Ele utiliza uma tecnologia avançada de varredura eletrônica para detectar e rastrear aeronaves. Além disso, o radar pode acompanhar simultaneamente múltiplos alvos aéreos e possui a capacidade de guiar mísseis, bem como realizar missões de vigilância, meteorologia e aproximação em um raio de 45 quilômetros.

Um destaque importante é que o SABER M200 é o primeiro radar de painéis fixos disponível no mercado mundial, o que permite sua instalação em um contêiner de 20 pés (6,096 metros). Essa característica proporciona maior facilidade de transporte e mobilidade. O radar tem aplicações diversas, podendo ser empregado em atividades de vigilância e alerta antecipado em Baterias e Grupos de Artilharia Antiaérea, controle de tráfego aéreo e vigilância de fronteiras.

A operação bem-sucedida do SABER M200 em Parintins representa um avanço significativo no monitoramento do espaço aéreo brasileiro, contribuindo para a segurança e defesa do país. O radar, com sua tecnologia avançada e capacidades multifuncionais, promete desempenhar um papel fundamental na proteção e na vigilância aérea.

Fonte: Departamento de Ciência e Tecnologia

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *