TAILÂNDIA AFIRMA QUE ESTADOS UNIDOS SE NEGARAM A VENDER CAÇAS F-35 AO PAÍS

U.S. Air Force F-35A Lightning II Joint Strike Fighters from the 58th Fighter Squadron, 33rd Fighter Wing, Eglin AFB, Fla. perform an aerial refueling mission with a KC-135 Stratotanker from the 336th Air Refueling Squadron from March ARB, Calif., May 14, 2013 off the coast of Northwest Florida. The 33rd Fighter Wing is a joint graduate flying and maintenance training wing that trains Air Force, Marine, Navy and international partner operators and maintainers of the F-35 Lightning II. (U.S. Air Force photo by Master Sgt. Donald R. Allen/Released)

BANGCOC, 25 Mai (Reuters) – Os Estados Unidos se recusaram a vender seus caças furtivos F-35 para a Tailândia devido a questões de treinamento e requisitos técnicos, informou a força aérea do país do Sudeste Asiático nesta quinta-feira.

A Tailândia, que foi designada um grande aliado não pertencente à OTAN pelos Estados Unidos em 2003, reservou no ano passado um orçamento de 13,8 bilhões de baht (US$ 407,68 milhões) para novos jatos para substituir seus antigos, principalmente F-5 e F-F de fabricação americana. 16 lutadores.

Ele identificou até oito jatos Lockheed Martin (LMT.N) F-35A como alvo.

Mas a venda dos caças de quinta geração estava sujeita a condições que incluíam limitações de tempo, requisitos técnicos e compatibilidade de manutenção e, portanto, os Estados Unidos não puderam oferecer a venda, disse o porta-voz da Força Aérea, Marshall Prapas Sornchaidee, em comunicado.

O F-35 é um dos caças mais avançados do mundo e é considerado uma exportação sensível vendida apenas para os aliados mais próximos dos Estados Unidos, que no Indo-Pacífico incluem Austrália, Japão, Coréia do Sul e Cingapura.

Atualmente, a Tailândia possui 12 caças JAS-39 Gripen fabricados pela sueca Saab, além de seus modelos fabricados nos Estados Unidos, muitos dos quais estão em operação há décadas.

As forças armadas da Tailândia usaram a tecnologia dos EUA desde a era da Guerra do Vietnã, quando hospedavam pessoal da Força Aérea e da Marinha dos EUA em suas bases. Por muitos anos, a Tailândia sediou exercícios anuais de treinamento “Cobra Gold” com os Estados Unidos.

Esses laços calorosos, no entanto, foram prejudicados pelos golpes militares tailandeses contra governos eleitos em 2006 e 2014, e preocupações sobre aberturas de governos apoiados pelo exército em relação à potência rival China.

Prapas disse que a força aérea ainda substituirá seus jatos F-16 e os Estados Unidos ofereceram os modelos F-15 e F-16 atualizados, que podem ser transferidos mais rapidamente.

Fonte: Reuters

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *