MARINHA VAI DAR BAIXA DO SERVIÇO ATIVO NO NAVIO HIDROGRÁFICO “SIRIUS”

SAMSUNG CAMERA PICTURES

A Marinha do Brasil acaba de divulgar a portaria com a baixa do serviço ativo da Armada, no Navio Hidrográfico Sírius H21, como podemos ver abaixo:

Segundo a Marinha do Brasil, “O NHSirius é o primeiro navio da Marinha do Brasil especialmente projetado e construído para o serviço de hidrografia. É, também, o primeiro de nossa Marinha a ser dotado de aeronave e o primeiro com este nome, Sirius, a alfa da constelação do Cão Maior – a estrela mais brilhante do céu.

Construído nos estaleiros da Ishikawawajima Heavy Industries Co Ltda, de Tóquio, Japão, o nosso Navio teve a quilha batida no dia 13 de dezembro de 1956, foi lançado ao mar no dia 30 de Julho de 1957, recebido no dia 17 de Janeiro de 1958 e passado por mostra de armamento na mesma data.

No dia 08 de fevereiro de 1958 seguiu para Kobe, Japão, de onde iniciou sua viagem para o Brasil, em 15 de fevereiro do mesmo ano. Chegou ao Rio de Janeiro no dia 19 de maio de 1958, tendo visitado os portos de Honolulu, São Francisco, Acapulco, Balboa, Curação, Belém, Recife e Arraial do Cabo.

Nomes muito importantes da Marinha do Brasil já integraram a tripulação de nosso Navio, entre eles o então Ministro da Marinha na década de 80, Almirante – de- Esquadra Maximiano da Fonseca, primeiro imediato do Sirius, por ocasião de seu recebimento e posteriormente comandante do Navio, no final da década de 50, e o Almirante – de – Esquadra Júlio de Sá Bierrenbach, importante personalidade da política nacional entre as décadas de 50 e 80, sendo Presidente do Superior Tribunal Militar também na década de 80.

Entre as efemérides de nosso Navio, cabe registrar a realização do primeiro pouso a bordo de uma aeronave de asa rotativa em um convôo de um navio da Marinha do Brasil. Esse feito ocorreu ainda na cidade de Kobe no Japão, por ocasião do recebimento, no ano de 1957.

Logo após a chegada do Sirius ao Rio de Janeiro, o Presidente da República na época, Sr Juscelino Kubitschek de Oliveira veio pessoalmente visitar o Navio. O presidente Juscelino foi um dos grandes idealizadores da compra do Sirius. Ao final da visita, o presidente JK faz um “pedido” especial e surpresa para o Ministro da Marinha da época, o Almirante – de – Esquadra Campos Câmara, deixar o Sirius em um dos helicópeteros orgênicos do Navio, que era uma grande novidade da época. Tudo foi providenciado e JK deixa o Sirius voando, uma curiosidade da história do navio, mas que passou a figurar como um pitoresco caso da Aviação Naval brasileira, lembrada até os dias de hoje.

No período de 16-06-1982 a 30-10-1986, o Sirius passou por um período de modernização que possibilitou a futura otimização de sua capacidade operacional na atividade de hidrografia. O sucesso e o investimento desta modernização possibilitaram ao Navio operar satisfatoriamente em levantamentos hidrográficos, até os dias de hoje.

O navio totaliza mais de 100 levantamentos hidrográficos concluídos, em mais de 4000 dias de mar realizados. É sem dúvida um dos navios de nossa Marinha que mais benefícios trouxe para nosso País, devido ao longo tempo de serviço e a eficiência, que foi um fator sempre marcante nas comissões realizadas.”

Por Graan Barros

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *