MÍDIA IRANIANA PUBLICA PRIMEIRAS NOTÍCIAS DA FUTURA CORVETA “TALAYIEH”, SUPOSTAMENTE ENVOLVIDA EM ACIDENTE

Pela primeira vez, depois do suposto acidente envolvendo a futura Corveta Talayieh, que está em construção em Bandar Abbas no Irã, a mídia iraniana publica notícias sobre o navio. Segundo o Tasnim, a Corveta Talayieh que é classificada como navio de reconhecimento pela Marinha do Irã, prossegue em fase final de construção, com todos os sistemas instalados.

No texto, porém, não há menção ao acidente ocorrido no início do mês que foi divulgado no exterior através de fotos de uma satélite espião, e que mostrou o navio tombado na doca em que estava sendo construído. A falta de informações do governo pode ser considerado falta de transparência para alguns ou proteção de informação para outros, devido o país viver em estado de guerra, sendo ameaçado de ataque por seus principais inimigos: Israel e Estados Unidos.

Clique aqui e veja aqui a matéria sobre o acidente

Agora, mais algumas características do navio foram reveladas, como a presença de um hangar para helicóptero. A mídia afirma que o navio pode transportar dois helicópteros, o que difere porém, de operar com dois helicópteros. Teremos que esperar o comissionamento do navio para ter esse e outros questionamentos respondidos.

Apesar do design tipicamente de um navio escolta, segundo os iranianos, o Talayieh é um navio de reconhecimento, mas com armamentos, não precisando assim de escolta armada para operar.

A corveta tombada na doca

O texto encerra com a informação de que as novas belonaves do país, tanto da Marinha quanto da Marinha da Guarda Revolucionária estão ganhando capacidade de permanecer no mar por mais tempo. Um ex-comandante louvou a comissão do navio-base “Makran” e da fragata “Sahand” que circundaram, este ano, o continente africano a caminho da Europa e depois se dirigiram para a Rússia, onde foram recebidos pelo presidente Vladimir Putin para o desfile naval dos 325 anos da Marinha da Rússia.

A comissão marcou o aumento da presença em águas azuis dos navios iranianos.

Por Graan Barros

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.