FAB RECEBE NOVO LOTE DO METEOR, MÍSSIL QUE VAI EQUIPAR OS CAÇA GRIPEN

Em 2019, o Brasil adquiriu um lote de pelo menos 100 mísseis BVR Meteor da européia MBDA com o intuito de equipar os futuros caça F-39E Gripen que estavam sendo adquiridos da suéca SAAB. O montante chegou a 100 milhões de euros. Agora, em dezembro de 2012, foi divulgado que foi comprado mais um lote.

O Meteor é um míssil ar-ar projetado para abater alvos além do campo visual do piloto. Sendo assim não é guiado pelo calor do alvo, mas por um buscador de radar ativo avançado, podendo engajar caças, drones e mísseis de cruzeiro.

O míssil pode atuar mesmo em ambientes de guerra eletrônica e está equipado com datalink que pode estar conectado a ao caça e assim receber atualizações dele e de outras fontes em rede um ambiente de guerra em rede, que aliás é uma característica propagada pela SAAB do F-39E Gripen.

Segundo o fabricante, o desempenho do Meteor é alcançado por meio de seu sistema de propulsão a jato de ímpeto exclusivo – combustível sólido, fluxo variável, principalmente, foguete canalizado – que permite ao míssil manter altas velocidades consistentes.

Essa capacidade garante ao Meteor a maior Zona de Fuga sem Fuga de qualquer sistema de mísseis ar-ar, ou seja, não há perda de velocidade em todo o caminho até a interceptação do alvo garantindo o abate, que não precisa impactado. A ogiva de fragmentação pode explodir próximo ao melhor ponto do alvo, próximo ao piloto, por exemplo.

O Meteor foi desenvolvido por um grupo de parceiros europeus – liderado pelo MBDA – para atender às necessidades de seis nações europeias: Reino Unido, Alemanha, Itália, França, Espanha e Suécia. O sistema de armas equipa o Eurofighter Typhoon, Rafale e Gripen.

Por Graan Barros

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.