EMBRAER E EXÉRCITO BRASILEIRO ASSINAM ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA ESTUDO DE SISTEMA RADAR DE CONTRABATERIA

Campinas – SP, 9 de dezembro de 2021 – A Embraer e o Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército Brasileiro (DCT) assinaram hoje um Acordo de Cooperação Técnica que estabelece a cooperação para estudos e análises conjuntas dos conceitos técnicos e operacionais, bem como a avaliação das capacidades necessárias à concepção e ao desenvolvimento, do Sistema Radar de Contrabateria (SRCB).

“Estamos muito satisfeitos com a assinatura deste Acordo de Cooperação Técnica com a Embraer. Ao longo das últimas décadas, a profícua parceria entre a Empresa e o Exército Brasileiro permitiu a consolidação de conhecimento estratégico no país nas áreas de radares e sistemas de vigilância de fronteiras, com implantação e entrega de sistemas de defesa e de materiais de emprego militar em benefício dos Programas Estratégicos, como o SISFRON e Defesa Antiaérea. Fruto desse esforço conjunto, hoje o Brasil pertence a um seleto grupo de países que domina a tecnologia e a fabricação de radares. Temos certeza de que a presente cooperação permitirá dar prosseguimento às iniciativas existentes, perpetuando conhecimento, retendo tecnologias e ampliando capacidades de cunho estratégico para a Força Terrestre”, disse o Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, General de Exército Guido Amin Naves.

O Acordo de Cooperação tem por finalidade a promoção de estudos preliminares conjuntos dos conceitos técnicos e operacionais de Sistemas Radar de Contrabateria, bem como pretende identificar qual o nível de utilização tecnológica e industrial dos Sistemas Radares já desenvolvidos pelo Centro Tecnológico do Exército em parceria com a Embraer na concepção, pesquisa e desenvolvimento de potenciais Radares de Contrabateria, que atendam aos requisitos do Exército Brasileiro.

“Com este acordo vamos expandir as competências da Embraer no campo da pesquisa e do desenvolvimento de radares e sistemas terrestres, compreendendo sensores e suas aplicações civis e militares. A história da Embraer é uma sucessão de desafios tecnológicos, muitas vezes trazidos pela necessidade dos nossos clientes e parceiros, o que sempre nos levou a aprimorar nossas capacidades de engenharia e industrial no desenvolvimento, homologação, testes, fabricação, comercialização e suporte técnicos dos mais diferentes produtos”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

Atualmente, a Embraer é uma das principais empresas participantes do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) do Exército Brasileiro, um dos maiores projetos de vigilância de fronteiras em implantação no planeta, além de fornecer radares e soluções de Co;ntrole e Alerta aplicadas ao Programa Estratégico do Exército Defesa Antiaérea.

Siga-nos no Twitter: @Embraer

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Fonte: Embraer

O que é um Radar de Contrabateria:

Segundo o General de Brigada Gen Bda Carlos Waldyr Aguiar, “O Radar de Contrabateria tem por missão a busca de alvos, localizando as peças de apoio de fogo da Força Oponente, sendo de tubo ou de foguete, por meio da determinação da origem e término da trajetória de um projétil. A busca de alvos é parte da atividade de inteligência que envolve a vigilância da área de operações, o reconhecimento, detecção, identificação e localização de alvos terrestres, bem como a avaliação dos danos causados àqueles já batidos por fogos. Nesse contexto, este projeto tem como meta obter para as Seções de Localização por Radar (Sec Loc Radar) orgânicas das Baterias de Busca de Alvos (Bia BA) do Comando de Artilharia do Exército (Cmdo Art Ex), localizado em Formosa-GO, e da Artilharia Divisionária da 3ª Divisão do Exército (AD/3), localizada em Cruz Alta-RS, considerando o início do desenvolvimento do projeto a partir de 2021, inicialmente, um total de 10 (dez) unidades, considerando nessa quantidade 02 (dois) protótipos.”

Fonte: https://www.alertadiario.com.br/articles/641b6-diario-oficial-da-uniao-2021-07-19-pg-25

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.