BATALHA DE AERONAVES STEALTH: MARROCOS QUER CAÇAS F-35 PARA “AFASTAR” A ARGÉLIA QUE PLANEJA ADQUIRIR JATOS SU-57 RUSSOS

O Marrocos teria pedido a Israel para persuadir os Estados Unidos a permitir a venda de seu caça multifuncional de última geração F-35, potencialmente em resposta à aquisição planejada de caças stealth Su-57 pela Argélia.

As tensões entre o Marrocos e a Argélia aumentaram desde que este último rompeu unilateralmente os laços diplomáticos, desencadeando uma corrida armamentista regional.

Além disso, a Argélia reatou suas relações com a Rússia, alavancando a intenção de Moscou de se restabelecer na África. O Marrocos, por outro lado, está apostando em seus laços mais profundos com Israel e os EUA para adquirir armas como um impedimento contra quaisquer manobras argelinas.

Acredita-se que a Argélia encomendou ou está encomendando 14 caças russos Su-57, o que é uma grande fonte de preocupação para o Marrocos, representando um perigo para o equilíbrio militar regional. O Su-57 de fabricação russa poderia ser capaz de ganhar uma vantagem contra a frota existente de F-16s do Marrocos.

De acordo com a empresa de inteligência israelense Jafaj, o Marrocos está fazendo extensas tentativas de comprar a principal arma militar dos EUA, o jato de combate stealth multifuncional F-35. A empresa afirma que o Marrocos está tentando persuadir os EUA, por meio de Israel, a vender seu jato mais avançado.

Durante a recente viagem do ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, ao Marrocos, o rei Mohammed VI se encontrou com ele em particular e discutiu as tensões em curso com a Argélia. A empresa afirmou ainda que a inteligência marroquina “confirma” que a Argélia está “planejando hostilidades nas fronteiras marroquinas”, que mantém relações diplomáticas com Rabat desde agosto.

Jafaj cita uma fonte anônima europeia dizendo: “os marroquinos querem que os israelenses espionem o envio de milicianos ou tropas argelinas através da fronteira com o Marrocos, pois estão muito preocupados com islâmicos apoiados pela Argélia que podem ter como alvo o Marrocos”. Marrocos também está tentando comprar “drones israelenses com vigilância e poderes de combate muito altos”.

F-35 para enfrentar o Su-57?

O ministro da Defesa de Marrocos, Abdellatif Loudiyi, discutiu possíveis atualizações para a força aérea marroquina com Gantz, afirmou Jafaz. “O Marrocos precisa de mais aviões com grande potencial de guerra com seu vizinho”, disse, acrescentando que a escolha preferida do Marrocos é o caça multifuncional F-35 furtivo dos Estados Unidos.

Loudiyi prometeu a Ganz que seu país apreciaria a ajuda de Israel em pressionar o governo do presidente dos EUA, Joe Biden, a aceitar a venda de caças F-35 e armamentos mais sofisticados em geral.

O F-35 é uma aeronave cara, no entanto, seria uma virada de jogo na já cara corrida armamentista entre a Argélia e o Marrocos. Por outro lado, a Argélia já havia anunciado a aquisição da aeronave de quinta geração da Rússia, projetada para competir com o melhor hardware militar oriundo dos Estados Unidos e da China.

O SU-57 é um jato de combate stealth de quinta geração, competindo com o F-22 Raptor e o F-35 Lightning II dos Estados Unidos. O Chengdu J-20, um jato chinês, é o único outro jato de quinta geração. Mesmo que as aeronaves Su-57 e F-35 tenham sido criadas para objetivos distintos, os militares russos afirmam que o Su-57 supera muitas das capacidades do F-35 da OTAN.

O F-35 é um caça multifuncional com especialização em missões ar-solo que estão sendo integradas às forças aéreas membros da OTAN. O Su-57 russo está menos preocupado com missões de bombardeio e mais preocupado em alcançar a superioridade aérea.

Se o Marrocos tiver sucesso na aquisição dos F-35s (o que parece muito improvável), a dinâmica geopolítica da região seria alterada e a região poderia se tornar um campo de batalha para a rivalidade EUA-Rússia.

Força Aérea Existente de Dois Países

A Argélia pode ser o primeiro país fora da Rússia a comprar os jatos Su-57, o que lhe confere uma superioridade aérea substancial sobre seus vizinhos. A frota existente da Força Aérea da Argélia compreende os caças MiG-25, Mig-29 e Su-30, que levarão algum tempo para substituir e já são caros de manter.

Espera-se que a Rússia comece a entrega de jatos avançados em 2025, dando ao Marrocos uma pequena janela de oportunidade para pesar suas alternativas.

A Argélia poderia gastar US $ 2 bilhões em 14 novos SU-57s, enquanto o Marrocos gastará US $ 4,8 bilhões atualizando seus F-16s. Assim que a Argélia adquirir o Su-57, poderá superar os envelhecidos F-16.

Esta decisão representa um desafio para as autoridades militares de Marrocos. Rabat pode adquirir o F-35, que compete com o Su-57 da Rússia, como resultado da melhoria dos laços com os EUA.

No entanto, a adaptação ao novo armamento militar da Argélia pode ser difícil para o Marrocos em seu atual poder aéreo. A Argélia pode não limitar suas compras ao SU-57 devido às suas estreitas conexões militares com a Rússia. Ele pode potencialmente explorar a compra de outros sistemas de armas de classe mundial da Rússia.

Por outro lado, o Marrocos está em uma lista de 26 países que buscaram a compra da tecnologia anti-drone “Skylock”, segundo fontes israelenses. Os mísseis SAM-6 e SAM-7 também podem ser impedidos pelo “Skylock Dome”.

A Argélia, segundo especialistas, foi obrigada a retornar ao antigo relacionamento com a Rússia em decorrência da crise diplomática com a França. O primeiro também está tentando garantir um acordo para comprar o mais recente sistema de mísseis russo S-500, de acordo com uma reportagem do Arab Weekly.

De acordo com os dados disponíveis, a Argélia é o terceiro maior importador mundial de equipamento militar russo, obtendo mais de 60% de seus armamentos de Moscou.

Fonte: The Eurasian Times

Por Ashish Dangwal

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.