APRESENTADA OFERTA INDUSTRIAL PARA CORVETA EUROPEIA MODULAR E MULTIFUNÇÕES

Fincantieri, Naval Group, com sua joint venture Naviris, e Navantia promovem sua cooperação para o programa do European Modular Multi-role Corvette, MMPC (Modular and Multirole Patrol Corvette) e reafirmam sua vontade de trabalhar juntos para desenvolver a primeira capacidade comum naval na Europa. Neste contexto, um consórcio liderado pela Fincantieri, Naval Group e Navantia e coordenado pela Naviris apresentou no passado dia 9 de Dezembro uma proposta industrial relacionada com o concurso MMPC do Fundo Europeu de Defesa (FED).

Parte-se do entendimento comum de que a União Europeia enfrenta um número crescente de ameaças de vários tipos (aumento das tensões entre grandes potências, problemas de imigração ilegal, terrorismo, etc.). Nos últimos anos, e mais especificamente em 2021, tem havido vários apelos para que os europeus assumam a responsabilidade pela sua própria segurança, tanto no seio da OTAN como no âmbito da política europeia comum de segurança e protecção. Vários Estados-Membros da União Europeia sublinharam repetidamente a necessidade de desenvolver capacidades militares comuns para fazer face a desafios comuns.

Neste sentido, Fincantieri, Naval Group e Navantia reconhecem que a colaboração no sector da defesa naval da União Europeia é necessária para apoiar a Europa no enfrentamento destes e dos desafios que se avizinham.

Como grandes atores industriais europeus no setor de defesa naval, acredita-se que é o momento certo para iniciar uma colaboração real, concreta e de valor agregado em torno de um programa comum que será a primeira capacidade naval comum na Europa. Este programa estratégico já existe: o programa European Patrol Corvette (EPC), a mais importante iniciativa naval no âmbito da Cooperação Estruturada Permanente (PESCO).

No dia 9 de dezembro, o consórcio liderado pelos três parceiros industriais navais e coordenado pela Naviris apresentou uma proposta industrial relacionada com a convocatória do MMPC do Fundo Europeu de Defesa (FED) para desenvolver este projeto conjunto.

O objetivo claro da proposta é maximizar as sinergias e a colaboração na indústria de construção naval europeia. Com o desenvolvimento conjunto deste novo navio, o EPC, pretende-se garantir a soberania europeia nas embarcações de defesa da sua categoria.


 

Isso foi possível graças à participação de:

  • 4 países no projeto EPC PESCO (Itália, França, Espanha e Grécia)
  • 6 países participantes no cofinanciamento (Itália, França, Espanha, Grécia, Dinamarca e Noruega)
  • 3 indústrias europeias de construção naval (Fincantieri, Naval Group e Navantia) com Naviris a cargo da coordenação
  • 40 desenvolvedores de sistemas e fornecedores de equipamentos navais

Usando uma estrutura unificada de padrões e usando metodologias colaborativas de engenharia avançada colaborativa, o EPC irá desenvolver desde estudos conceituais até o projeto inicial. O design produzido constituirá um avanço em relação aos navios militares atuais, pois será modular, flexível, além de mais eficiente em termos de energia, mais verde, mais seguro, mais interoperável e ciberseguro. Por fim, o MMPC irá se adaptar aos requisitos específicos nacionais, mantendo o projeto definido como referência comum.

A presente proposta constitui um primeiro passo essencial para preparar a futura produção do navio no contexto de uma segunda convocatória do FED numa perspectiva plurianual. Neste contexto, a promoção do programa a outras marinhas europeias, com uma ação conjunta das nações que já fazem parte do programa PESCO, irá fortalecer a indústria europeia, aumentando a cooperação, a eficiência e reduzindo a duplicação de gastos com defesa.

Fonte: Navantia

Madrid, 13 de Dezembro de 2021

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.