(VÍDEO) GUARDA REVOLUCIONÁRIA DO IRÃ IMPEDE CONFISCO DE PETRÓLEO DO PAÍS POR NAVIOS DA MARINHA DOS ESTADOS UNIDOS

TEHRAN (Tasnim) – O Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC) divulgou imagens de seu confronto no mês passado contra um ato de pirataria dos EUA visando um carregamento de combustível iraniano.
O incidente ocorreu no dia 25 de outubro, mas as notícias e imagens do mesmo foram divulgadas na quarta-feira.

Durante o episódio, as forças americanas confiscaram o petroleiro que transportava uma carga de petróleo iraniano no estratégico Mar de Omã, transferindo sua remessa de petróleo para outro navio.

O IRGC então encenou uma operação marítima contra o segundo navio, pousando seus helicópteros em seu convés e navegando o navio em direção às águas iranianas.

A filmagem retrata o incidente em grandes detalhes, primeiro mostrando o comando de inteligência da Marinha do IRGC e a rede de coleta de inteligência detectando o navio carregado com o petróleo roubado.

A Marinha do IRGC é vista posteriormente despachando suas unidades de reação rápida para a área para retomar a carga.

Os comandos então se envolvem em uma operação heliborne, que apresenta sua aeronave pousando na segunda embarcação, as forças desembarcando e sua recaptura da remessa roubada.

As unidades de drones, lanchas e outros navios da Marinha do IRGC são, entretanto, vistos auxiliando na operação.

USS The Sullivans (DDG-68) e USS Michael Murphy (DDG-112), dois destróieres americanos, são vistos se aproximando do segundo navio-tanque para evitar sua recaptura, mas são avisados ​​pela Marinha do IRGC.

As imagens retransmitidas da operação, entretanto, mostram os navios americanos envolvidos e sua tripulação em detalhes impressionantes.

Um comunicado emitido pelo escritório de relações públicas do IRGC, disse que após a operação heliborne do IRGC, as forças dos EUA começaram a perseguir o segundo navio usando vários helicópteros e navios de guerra. Eles, no entanto, pararam de capturá-lo.

As forças dos EUA então despacharam mais navios de guerra para bloquear o navio que transportava o petróleo roubado.

“Os americanos [entretanto] decidiram não continuar a operação e deixaram a área depois de compreender os bravos e ardentes lutadores da Marinha do IRGC e determinação para enfrentar qualquer aventureirismo e ameaça contra os interesses da nação iraniana”, acrescentou o comunicado.

Agradecendo ao Corpo pelo sucesso da operação, o ministro do Petróleo do Irã, Javad Owji, disse que “os inimigos do Irã” recorreram ao ato de pirataria após perceber que a República Islâmica estava determinada a exportar seu combustível, apesar das sanções dos Estados Unidos contra o país.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.