IRÃ REALIZA EXERCÍCIOS MILITARES EM LARGA ESCALA APÓS CONFRONTO COM A MARINHA DOS EUA

A parte naval do exercício, que deve durar vários dias, é realizada a leste do Estreito de Ormuz e no Mar de Omã.

Teerã, Irã – O exército do Irã está realizando um exercício militar marítimo, terrestre e aéreo em grande escala, que ocorre logo após o Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC) e a Marinha dos Estados Unidos terem se confrontado no Mar de Omã por causa de um petroleiro apreendido.

O exercício foi lançado na manhã de domingo e deve incorporar soldados, navios, veículos blindados, aeronaves tripuladas e não tripuladas e sistemas de mísseis e radar em capacidades ofensivas e defensivas.

Em terra, o exercício será realizado na área geral das províncias do sudeste do Sistão e Baluchistão e Hormozgan, além da costa de Makran.

“Como sabemos que o inimigo está tentando reunir as informações necessárias depois que nossas forças se mobilizaram na área, a partir de hoje estamos reforçando nossos esforços para monitorar os movimentos inimigos que começaram há dias”, disse ele do porto de Konarak, no sudeste.

Mousavi também detalhou que no primeiro dia do exercício, que deve durar vários dias, navios e comandos farão uma operação para romper as defesas da costa inimiga a partir do mar, enquanto as forças iranianas e sistemas de mísseis e radar irão simular linhas de defesa de praia.

A TV estatal também exibiu imagens de lanchas manobrando no mar, soldados embarcando em helicópteros de combate e comandos de pára-quedas saindo de aeronaves para pousar em áreas de praia.

O exército do Irã e o IRGC realizaram vários exercícios de grande escala em diferentes partes do país nos últimos meses em meio a tensões com os EUA, ameaças de Israel e desentendimentos com o vizinho noroeste do Azerbaijão.

EUA ‘pegos de surpresa’ em incidente com petroleiro

Oficiais militares iranianos no domingo continuaram a elogiar as capacidades militares do país em relação a um confronto sobre um navio-tanque de bandeira vietnamita divulgado na quarta-feira que disseram que os EUA tentaram apreender para “roubar” sua carga de petróleo iraniano. Não estava claro para onde o navio-tanque estava indo.

Yadollah Javani, o deputado político do IRGC, disse à emissora estatal que os EUA estavam tentando impedir as vendas de petróleo iraniano e impor sanções unilaterais que impôs após sua retirada de 2018 do acordo nuclear de 2015 com o Irã.

“Mas os americanos foram pegos de surpresa porque … as forças da Marinha do IRGC usaram operações heliborne para posicionar tropas no petroleiro que queria roubar petróleo iraniano e redirecionou o navio para águas iranianas de uma longa distância”, disse ele.

GUARDA REVOLUCIONÁRIA DO IRÃ CAPTURA EMBARCAÇÃO DA US NAVY
IRÃ ATACA DAESH (ESTADO ISLÂMICO) COM MÍSSEIS BALÍSTICOS

IRÃ, A MAIOR FORÇA DE MÍSSEIS DO ORIENTE MÉDIO
(VÍDEO) HÁ TRÊS ANOS, A CNN TRATAVA O GENERAL SOLEIMANI COMO HERÓ
IRÃ LANÇA DEZENAS DE MÍSSEIS BALÍSTICOS CONTRA BASES AMERICANAS NO IRAQUE
https://estrategiaglobal.blog.br/2016/03/comunidade-judaica-no-ira-participa-de-votacao-para-parlamento.html

No início desta semana, a televisão estatal transmitiu imagens dramáticas do incidente, que aconteceu em 25 de outubro, mostrando soldados iranianos a bordo do navio. Eles também foram mostrados alertando um navio e um helicóptero dos EUA, e escoltando o navio-tanque de volta.

O petroleiro, chamado Sothys, e sua tripulação estão agora sob custódia iraniana e o Vietnã disse que iniciou negociações para libertá-los.

Autoridades dos EUA ofereceram um relato contrastante do que aconteceu durante o incidente, dizendo que a alegação iraniana de que estava tentando roubar seu petróleo não era verdade e que as forças dos EUA estavam presentes simplesmente para monitorar a situação.

O incidente foi divulgado um dia antes do 42º aniversário da aquisição da embaixada dos Estados Unidos em Teerã, o que levou a uma crise de reféns que durou 444 dias.

As autoridades iranianas celebraram o aniversário na quinta-feira com mensagens antiamericanas e anti-israelenses, e o comandante-chefe do IRGC, Hossein Salami, elogiou a resposta ao incidente com o petroleiro e prometeu resistir à influência americana na região.

O Irã anunciou na quarta-feira que as negociações com potências mundiais em Viena para restaurar seu acordo nuclear – que, se bem-sucedido, suspenderá as sanções dos EUA – serão retomadas em 29 de novembro, após uma interrupção em junho para permitir que o presidente Ebrahim Raisi forme seu governo.

Fonte : Al Jazeera

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.