NAVANTIA INICIA TESTES DE MAR DA CORVETA AL-JUBAIL

A corveta AL-JUBAIL (C546), a primeira das cinco que a Navantia constrói para as Royal Saudi Naval Forces (RSNF), iniciou seus testes de mar nas águas da Baía de Cádiz para verificar o correto funcionamento de todos os seus sistemas.

Antes da entrega ao cliente, são realizados ensaios de mar para verificar o funcionamento da plataforma e dos diferentes sistemas, de forma a comprovar o cumprimento dos requisitos especificados no contrato da embarcação.

O período experimental total é de cerca de dois meses, dividido em dois períodos diferentes. O atual período de teste durará cerca de duas semanas. Nelas participam 140 pessoas, entre elas cerca de 40 engenheiros de diferentes especialidades.

Os testes são realizados pela Navantia, parceira da indústria, Lloyds Register of Shipping e pelas principais empresas fornecedoras de equipamentos. Da mesma forma, a RSNF e membros da Marinha Espanhola participam do lado do cliente.

Terminado esse período, a corveta AL-JUBAIL se preparará para concluir o processo de instalação do sistema de combate antes da entrega do navio. Lançado em julho de 2020, a entrega ao cliente final está prevista para ocorrer em cinco meses.

A corveta AL-JUBAIL tem 104 metros de comprimento, 14 de boca e será capaz de transportar um total de 102 pessoas entre tripulantes e passageiros. Atingirá uma velocidade máxima de 27 nós.

O desenho das corvetas é o estado da arte, ao mesmo tempo que maximiza a participação da Navantia através da incorporação de produtos próprios, como o sistema de combate CATIZ, o sistema integrado de comunicações HERMESYS, a direção de tiro DORNA, o Controle Integrado Sistema: Plataforma e ponte integrada MINERVA, juntamente com outros equipamentos desenvolvidos pela Navantia sob licença, como motores MTU ou redutores RENK.

Este contrato, em vigor desde novembro de 2018, reforça o futuro imediato da Navantia e beneficia todos os estaleiros da empresa e a sua indústria colaboradora, especialmente toda a Baía de Cádiz.

Assim, supõe-se uma carga global de trabalho em torno de sete milhões de horas, 6.000 empregos por cinco anos. Destes, mais de 1.100 são funcionários diretos, mais de 1.800 funcionários da indústria colaboradores (mais de cem empresas participam) e mais de 3.000 funcionários indiretos gerados por outros fornecedores.

O programa, cujo último navio deve ser entregue em 2024, inclui, além da construção, Suporte ao Ciclo de Vida por cinco anos, a partir da entrega do primeiro navio, com opção de mais cinco anos adicionais.

Inclui também a prestação de vários serviços, como apoio logístico integrado, formação operacional e de manutenção, disponibilização de Centros de Formação e Formação para Sistema de Combate e Sistema de Controlo de Plataformas de Navios, Apoio ao Ciclo de Vida e sistemas de manutenção de navios em Jeddah Base naval. O treinamento começou nas instalações do novo Centro de Treinamento de Navantia (NTC).

Fonte: Navantia

07 de set 2021

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.