FAB RECEBE MAIS QUATRO CAÇAS GRIPEN DA SAAB

Em contratos de 2015, o governo brasileiro encomendou 36 jatos desse modelo à fabricante sueca

A fabricante sueca Saab pretende entregar mais quatro caças Gripen à Força Aérea Brasileira (FAB) no último trimestre do ano. Duas aeronaves já ficaram prontas e outras duas unidades estão em fase final de produção em Linköping (Suécia), afirmou o vice-presidente de marketing e vendas da área de negócios aeronáuticos da Saab, Mikael Franzén, em entrevista ontem ao Valor.

A chegada ao Brasil do primeiro caça, de um total de 36 jatos Gripen encomendados pela FAB em contrato de 2015, completa um ano esta semana. Ele ainda está em processo de certificação militar. Franzén informou que duas das novas aeronaves serão transportadas de navio ao país, conforme acertado com o cliente, no fim de novembro. Por questões de segurança, as outras duas virão separadamente numa data posterior.

Voo do primeiro Gripen “E” no Brasil

“Temos um simulador integral de voo em Gavião Peixoto (SP), o único fora da Suécia, e estamos apoiando a FAB na introdução das aeronaves. Um piloto de testes está aqui em Linköping agora mesmo, trabalhando com a nossa equipe, há dois pilotos de testes da FAB e outros dois da Embraer no interior de São Paulo”, disse o executivo, ressaltando que o pacote não envolve apenas a entrega dos equipamentos.

“Quando se fala de um caça, não é exatamente como comprar um carro. Compra-se a manutenção, as armas, os simuladores, o treinamento. Também estão sendo treinados cinco pilotos operacionais.”

O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (Cecomsaer) confirmou o recebimento dos quatro caças Gripen da versão E, que tem cabine para apenas um piloto. Os jatos da série F têm cabine dupla, o que permite a qualificação de outros aviadores.

“A previsão é de que as quatro primeiras aeronaves de série Gripen E estejam com a fase de produção encerrada e sejam apresentadas à FAB em novembro deste ano, sendo que as duas primeiras serão embarcadas para o Brasil, em seguida, para início das atividades no Centro de Ensaios em Voo do Gripen, em Gavião Peixoto, onde pilotos de prova FAB, da Embraer e da Saab executarão ensaios em voo até que o certificado militar esteja pronto. As outras duas aeronaves devem ser embarcadas no primeiro semestre de 2022”, explicou o Cecomsaer, em nota.

Ressalta-se que as etapas de entrega e certificação passam por uma série de complexos processos que visam a garantir o cumprimento de todos os requisitos de qualidade, navegação e segurança de voo da aeronave.

No curto prazo, a fabricante sueca está de olho em três concorrências internacionais para o fornecimento de seus caças. Uma delas, na Colômbia, está na etapa de RFP (request for proposal) e o governo local fala na compra de 15 unidades. Parte da encomenda poderia ser montada no Brasil, afirmou Franzén. O F-16 e o Eurofighter também estão no páreo.

A Finlândia está prestes a tomar uma decisão sobre o fornecedor de 64 aeronaves. “Meu sentimento é de otimismo”, disse. Por fim, o Canadá deve decidir sobre uma encomenda de até 88 unidades. A Saab está entre os três finalistas.

Fonte: Valor Econômico

Por Daniel Rittner — De Brasília

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.