OPERAÇÃO SAMAÚMA: AERONAVE R-99 UTILIZA SENSOR MODERNIZADO EM OPERAÇÃO NO NORTE DO PAÍS

Esta é a primeira missão operacional após o processo de atualização por qual a aeronave passou

A Aviação de Reconhecimento realiza rastreamento minucioso de dados de inteligência e monitoramento de áreas de interesse. A bordo das aeronaves, câmeras, sensores e radares são os olhos da Força Aérea Brasileira (FAB) que, do alto, auxiliam na detecção de ameaças e na proteção do território brasileiro. A aeronave R-99, operada pelo Esquadrão Guardião (2º/6º GAV), é uma das plataformas utilizadas na Operação Samaúma, ação deflagrada pelo Ministério da Defesa.

Esta é a primeira missão operacional após o processo de Gerenciamento de Obsolescência pelo qual a aeronave passou, que contou com o suporte logístico do Comando-Geral de Apoio (COMGAP). A aeronave R-99 recebeu um Sensor Elétrico Óptico (OIS, sigla em inglês para Optical Electrical Sensor) mais moderno, que permite um melhor desempenho. Trata-se do MX-15, que inclui um sensor infravermelho (IR) e é otimizado para desempenho de longo alcance.

De acordo com o Comandante do Esquadrão Guardião, Tenente-Coronel Aviador Santos, o sensor de última geração possibilita o reconhecimento de alvos em profundidade e em alta definição. “Os sensores anteriores limitavam o voo a baixas altitudes e com qualidade inferior de imagem. Hoje, voamos mais alto e ainda conseguimos obter imagens com qualidade muito superior, permitindo a furtividade da aeronave”, explicou.

Operação Samaúma

A FAB está atuando na Operação Samaúma, que foi deflagrada pelo Governo Federal, representado pelo Ministério da Defesa, para combater o desmatamento ilegal e os incêndios florestais nas terras indígenas e nas unidades federais de conservação ambiental, na região norte do País. A Operação é um esforço conjunto das Forças Armadas, órgãos e entidades de proteção ambiental, além de agências e instituições policiais. Na missão, a FAB é responsável por dar todo o suporte de inteligência, vigilância e reconhecimento, no fornecimento de imagens aéreas, por meio do emprego das aeronaves RQ-900, P-3 AM Orion, R-99, A-1 e H-60 Black Hawk.

Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Cristiane

Edição: Agência Força Aérea – Revisão: Major Bazilius Fotos: Sargento Rezende / CECOMSAER

09/08/2021

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.