O NAVIO PATRULHA ARA “PIEDRABUENA” CHEGOU A ARGENTINA

O novo barco de patrulha oceânica da Marinha argentina desembarcou na Base Naval de Mar del Plata. Foi realizada uma cerimônia e revisão naval de boas-vindas, presidida pelo Ministro da Defesa e pelo Chefe da Marinha.

Mar del Plata – Foi realizada neste meio-dia a cerimônia de chegada ao país do novo navio polivalente de patrulha oceânica ARA “Piedrabuena” (P-52), que integrará a Divisão de Patrulha Marítima da Marinha Argentina. Foi presidido pelo Ministro da Defesa, Agustín Rossi, acompanhado pelo Chefe do Estado-Maior da Marinha, Vice-Almirante Julio Horacio Guardia.

O Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General de Brigada Juan Martín Paleo; os chefes do Estado-Maior do Exército e da Força Aérea, Major General Agustín Cejas e Brigadeiro Major VGM Xavier Isaac; o Comandante de Treinamento e Alistamento da Marinha, Contra-Almirante Juan Carlos Daniel Abbondanza e o Secretário-Geral da Marinha Diego Eduardo Suárez del Solar, entre outras autoridades civis e militares.

Antes de entrar no cais da Base Naval de Mar del Plata (BNMP), o Ministro Rossi e as autoridades militares embarcaram no barco de patrulha oceânica ARA “Bouchard” de onde testemunharam uma bem-vinda revista naval cuja formação era composta por chefiados pelo recentemente “Piedrabuena ”Chegou, acompanhada pela corveta ARA“ Granville ”e a fragata ARA“ Libertad ”.

Em seguida, o “Bouchard” tomou o porto para servir de plataforma de observação para a manobra de entrada que, pela primeira vez, o “Piedrabuena” realizou até sua estação natural em solo argentino. Para isso também embarcaram o Prefeito de General Pueyrredón, Guillermo Montenegro, e outras autoridades civis e militares.

Após mais de vinte dias de navegação, o novo barco-patrulha da Marinha foi recebido com honras pela BNMP Music Band, convidados especiais, veteranos das Malvinas, ex-tripulantes do contratorpedeiro ARA “Piedrabuena” e familiares da tripulação.

Após a saudação do Ministro Rossi a todos os presentes e entoação dos versos do Hino Nacional, foi realizada a leitura da ordem de incorporação do navio à Divisão de Patrulha Marítima da Marinha. Em seguida, a Associação dos Veteranos de Guerra das Malvinas e ex-tripulantes do contratorpedeiro ARA “Piedrabuena” entregaram a Bandeira de Guerra ao comandante do novo barco patrulha, Frata Capitão Gastón Vega, que foi abençoado com uma invocação religiosa pelo pároco militar Luis María Berthoud.

Com toda a tripulação formada e após agradecer a quem viabilizou esta aquisição, o Vice-Almirante Guardia dirigiu-se a todos os presentes, destacando que “esta unidade, juntamente com o barco patrulha ´Storni´ e ´Cordero´ que chegarão nos próximos meses, fazem o primeiro projeto de incorporação de novas unidades nos últimos 40 anos desde a construção das corvetas MEKO 140 ”.

“A chegada da ‘Piedrabuena’ é um sinal do avanço dos projectos que empreendemos. Confiamos que os instrumentos implementados, entre os quais se destaca o Fundo de Defesa Nacional (FONDEF), permitirão que este seja mais um marco no processo de atualização e modernização das instalações navais do país ”, continua.

Em seguida, dirigindo-se ao Capitão Vega, disse: “Felicito-vos por ter cumprido a missão de trazer o navio ao seu lugar natural. Foi um desdobramento de mais de quatro meses para a sua formação, incluindo provas no mar e uma viagem de mais de vinte dias até aqui […] a história dos que os precederam no seu compromisso com a Nação mostra-lhes quais são as exigências do nosso Serviço com o País ”.

Para finalizar, o Ministro Rossi dirigiu-se a todos os presentes destacando que “a possibilidade de incorporação da ARA ‘Piedrabuena’ é motivo de grande alegria para a Marinha Argentina, para as Forças Armadas, para o Ministério da Defesa e para a Nação Argentina., Que vem fortalecer as capacidades da Marinha em tudo o que significam as suas tarefas de vigilância e controlo da nossa extensa linha de costa marítima, garantindo a nossa presença nas 200 milhas, das quais tanto se tem falado nos últimos tempos”.

“Esta é uma decisão de incorporar quatro viaturas que foram tomadas na gestão anterior e que continuamos com o compromisso assumido, pagando quase a totalidade durante a nossa gestão […] Quero destacar o esforço econômico realizado pelo Estado argentino , nesta oportunidade com um investimento de quase 5.000 milhões de pesos durante este ano que emanaremos do FONDEF, utilizando esses recursos que as Forças Armadas têm pela primeira vez na história da Argentina para seu reequipamento ”.

“Tenho que agradecer aos militares neste momento, porque além de todas as diretrizes emanadas do Presidente, temos percebido um forte compromisso das Forças Armadas, que vem de dentro, da convicção e da convicção e não só da obediência, de cumprir todas as tarefas subsidiárias que lhe foram confiadas. Mas isso não nos faz esquecer a nossa principal missão, que é fazer uma política de defesa do nosso país. Uma política reativa e cooperativa (com os países do mundo, mas particularmente com os da região); autônomo e dissuasivo. Para isso é preciso promover, como estamos fazendo, um processo de reequipamento ”, explicou Rossi.

Para finalizar, o Ministro dirigiu-se à tripulação dizendo: “Estamos felizes em recebê-los. Parabéns pela tarefa destes meses porque o fato de estarmos vivendo aqui hoje é muito importante. Agradeço também às famílias que aguardam o reencontro depois de tanto tempo, num momento tão difícil para todos, onde o carinho é tão importante. Quero terminar com a minha homenagem e reconhecimento a cada um dos 44 camaradas de mergulho da ARA ´San Juan´ e o meu reconhecimento e acompanhamento às 44 famílias”.

Fonte: Gaceta Marinera

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.