PROJETO KC-X3 DA FAB AVANÇA

Projeto KC-X3 da FAB avança. No Despacho Decisório no 12/GM-MD publicado no Diário Oficial da União de 10 de maio de 2021e assinado pelo Ministro da Defesa Walter Braga Netto, o Comando da Aeronáutica (COMAER) é autorizado a adquirir duas aeronaves para transporte e reabastecimento em voo usadas no mercado internacional. A decisão ainda informa a dispensa da exigência de compensação comercial, tecnológica ou industrial.

A decisa é baseada no documento Nota Técnica nº 3/DEPROD/SEPROD/SG/MD/2021, de 31 de março de 2021. Leia a decisão abaixo: DECISÃO Autorizo, com base no parágrafo único do art. 16 do Decreto nº 7.970, de 28 de março de 2013, a dispensa, em caráter de excepcionalidade, da exigência de compensação comercial, tecnológica ou industrial na aquisição de 02 (duas) aeronaves estratégicas de transporte e reabastecimento em voo – denominado pelo Comando da Aeronáutica como “Projeto KC-X3” – sob a forma de aeronaves usadas, de modo a reduzir o valor das ofertas, e que atendam plenamente às necessidades da Força Aérea Brasileira. A celeridade na aquisição se justifica, dentre outros motivos, pelo enfrentamento a emergência de saúde pública e para apoio humanitário. Caberá às autoridades competentes do órgão interessado o acompanhamento e a fiscalização dos atos decorrentes.

Apesar do Presidente Jair Bolsonaro ter feito referências ao A330 em um comunicado nas redes sociais em janeiro deste ano, o documento não referenda o modelo a ser comprado, o que denota que a decisão ainda não está, ao menos, oficializada publicamente pela FAB. Como a compra fala em aeronaves usadas, isto reduz e muito a possibilidade de compra de um vetor já configurado para reabastecimento em voo – isto é, pronto para a missão, sendo o mais provável a compra e uma aeronave civil que será convertida em reabastecedor pelo fabricante.

Independente disto, o importante do despacho é que de fato o COMAER está a partir de agora oficialmente a procura de um novo vetor de transporte e REVO estratégico, que deverá ser adquirido nos próximos meses para reequipar o 2º/2º GT da Ala 11 no Galeão, que está sem um vetor desde a saída do C-767 FAB 2900 em junho de 2019.

Fonte: Revista da Força Aérea

12/05/2021

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.