FRANÇA ATIVA NOVA UNIDADE ANTIDRONE

Responsável por detectar qualquer ameaça aérea potencial e neutralizá-la em caso de risco comprovado, o esquadrão de defesa solo-ar (EDSA) 01.950 “Crau” implantou, na semana passada, uma unidade de combate anti-drone como parte de um exercício de segurança na base aérea (BA) 125 “Charles Monier” em Istres.

Garante da proteção da força e do meio ambiente, operadores de EDSA “Crau” trem implantação regularmente dispositivos para agir e lidar com um amplo espectro de ameaças na 3 ª dimensão como drones. Com efeito, os drones podem ser usados ​​para fins de inteligência ou atos maliciosos, o Air and Space Army (AAE) configura equipamentos eficientes e adaptados à evolução da ameaça, garantindo assim a sua superioridade operacional. Assim, como parte de um exercício local, um bloco de controle anti-drone foi rapidamente ativado para proteger a área com sucesso.

Durante manobras delicadas relacionadas com a atividade das Forças Aéreas Estratégicas (FAS) ou a segurança de grandes eventos (como 14 de julho, a Copa do Mundo, etc.) como parte da postura aérea de segurança permanente (PPS-A), a EDSA contribui para o estabelecimento de “bolhas de proteção”. No continente ou os teatros no exterior, EDSA está na 3 ª dimensão. O alto nível de qualificação dos seus operadores deve-se não só ao fornecimento de equipamentos adequados, mas também à participação regular em treinamentos e exercícios de diversos tipos.

Fonte: Exército da França

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.