NIGÉRIA RECEBE DRONES ARMADOS DA CHINA

Chinese UAV Wing Loong II is seen on the static display during the 52nd Paris Air Show at Le Bourget Airport near Paris, France June 20, 2017. REUTERS/Pascal Rossignol

A força aérea nigeriana teria recebido um lote de drones de reconhecimento armado Wing Loong II da China, mais uma vez mostrando as vantagens da China no mercado internacional de drones, incluindo tecnologias maduras, resultados comprovados em combate e preços razoáveis, disseram analistas.

Um outro mercado para os drones chineses é o Oriente Médio

Citando um alto funcionário da Força Aérea nigeriana na terça-feira, Janes Defense Weekly relatou no mesmo dia que a Nigéria recebeu um par de drones Wing Loong II desenvolvidos pela empresa estatal chinesa de armas Aviation Industry Corporation of China.

O Comodoro Aéreo Ibikunle Daramola, Diretor de Relações Públicas e Informação do Quartel-General da Força Aérea Nigeriana, foi citado pelo relatório como tendo dito que a Nigéria se juntou à China e aos Emirados Árabes Unidos como os únicos países que operam o veículo aéreo de combate não tripulado Wing Loong II.

Os dois Wing Loong II da Força Aérea Nigeriana, que podem permanecer no ar por 31 horas em modo de inteligência, vigilância e reconhecimento e 26 horas em funções ofensivas, agregarão valor significativo às operações de contra-insurgência e anti-banditismo, disse o oficial.

Um especialista militar chinês disse ao Global Times, sob condição de anonimato, que a venda de armas abrirá ainda mais o mercado global de drones militares para as empresas de defesa chinesas, particularmente na África.

Os drones da China têm vantagens únicas no mercado internacional de armas, devido às tecnologias de drones maduras, sistemas completos para configurações, uma variedade de tipos e tamanhos de drones, preços muito mais baixos em comparação com produtos ocidentais e cadeias de serviço completas, incluindo treinamento e manutenção, o especialista disse.

Wang Ya’nan, um especialista em aviação militar e editor-chefe da revista Aerospace Knowledge de Pequim, disse ao Global Times na quarta-feira que os drones de reconhecimento armado da China viram combates reais em conflitos regionais. 

Em conflitos de pequena escala, os drones chineses realizaram reconhecimento preciso e ataques precisos em alvos, mesmo em terrenos e condições climáticas complicadas, disse Wang, observando que isso torna os drones chineses comprovados em combate.

Os usuários de drones chineses podem aumentar rapidamente suas capacidades de combate em questões de segurança doméstica e em conflitos regionais, disse Wang.

Desenvolvido pelo Chengdu Aircraft Design & Research Institute da AVIC, o drone Wing Loong II é um sistema aéreo não tripulado de reconhecimento armado de longa duração, capaz de disparar dezenas de armas, incluindo mísseis e bombas, informou a Agência de Notícias Xinhua. É frequentemente comparado ao drone MQ-9 Reaper, fabricado nos EUA.

A série Wing Long também inclui o Wing Loong I original e o Wing Loong ID atualizado. Em dezembro de 2018, a AVIC exportou 100 drones da série Wing Loong desde 2010, disse a Xinhua em um relatório separado na época. Acredita-se que mais drones tenham sido exportados nos últimos dois anos.

Fonte: Global Times

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.