ESTADOS UNIDOS QUEREM VOLTAR AO ACORDO NUCLEAR COM O IRÃ

TEERÃ (Tasnim) – O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã disse que a manobra de Washington para se tornar novamente participante do acordo nuclear de 2015 no Irã após sua retirada unilateral do acordo não é válida para as leis internacionais.

Em uma entrevista coletiva em vídeo na segunda-feira, Seyed Abbas Mousavi deplorou o esforço dos EUA de estender o embargo de armas da ONU contra o Irã sob um plano de voltar ao acordo nuclear de 2015, conhecido como Plano de Ação Conjunto Conjuntivo (JCPOA), dizendo que essas tentativas violam o direito internacional e é improvável que o mundo aprove o plano dos EUA.

“Com sua retirada ilegal do JCPOA, os EUA tentaram destruir todas as conquistas políticas, econômicas e de segurança (do acordo)”, disse o porta-voz.

Leia também:

“Os EUA violaram a Resolução 2231 (do CSNU) e não são mais parte do JCPOA. Estamos em contato com os outros membros do JCPOA e estamos confiantes de que eles (americanos) não serão bem-sucedidos ”, acrescentou Mousavi.

O porta-voz também disse que o Irã estará preparado para dar uma resposta “apropriada e decisiva” às tentativas de encaminhar o JCPOA ao Conselho de Segurança da ONU e desencadear as chamadas disposições de snapback do acordo nuclear.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou recentemente que Washington está preparando um argumento legal de que os EUA permanecerão participantes do JCPOA – já renunciado pelo presidente dos EUA – como parte de uma intrincada estratégia para pressionar o Conselho de Segurança da ONU a estender suas armas. embargo a Teerã.

De acordo com o plano de Pompeo, que deve ser contestado por muitos dos aliados europeus de Washington, os EUA alegariam, em essência, que legalmente continua sendo um “estado participante” no acordo nuclear apenas com o objetivo de invocar um “snapback” que restauraria o Sanções da ONU contra o Irã que estavam em vigor antes do acordo nuclear.

Fonte: Tasnim

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *