google.com, pub-9763613062442243, DIRECT, f08c47fec0942fa0

SENADO DOS EUA APROVA RESOLUÇÃO QUE LIMITA AÇÕES DE DONALD TRUMP CONTRA O IRÃ

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira, inclusive com voto de oito senadores republicanos, uma resolução por 224 votos a favor e 194 contra, que explicita a necessidade do Congresso dos Estados Unidos aprovar qualquer tipo de beligerância contra a República Islâmica do Irã. Ou seja, o presidente Donald Trump terá que pedir autorização para enviar as forças armadas americanas para uma guerra com o Irã.

A rigor, a necessidade do presidente dos Estados Unidos pedir a autorização do congresso para iniciar uma guerra já está presente na Constituição dos Estados Unidos. O artigo I, seção 8, cláusula 11 obriga o presidente a obter permissão explícita do Congresso. O envio de tropas à Síria pela administração Obama foi um exemplo claro de afronta a carta magna americana e, por isso mesmo, até hoje é criticada por Democratas e Republicanos.

A votação da resolução hoje, teve caráter excepcional por causa do assassinato do General Qassem Soleimani por força americanas no Iraque e com autorização de Donald Trump. A ação, considerada inconsequente por membros das forças armadas dos Estados Unidos, do Congresso e do Senado, quase provocou uma guerra que traria consequências imprevisíveis e negativas para a paz no Oriente Médio.



Leia também:


SITES ESPECIALIZADOS REVISARAM PRECISÃO DO MÍSSIL IRANIANO QIAM-1

A ação também provocou a reação do governo iraniano que de forma inédita atacou com seu arsenal de mísseis balísticos, considerado o maior do Oriente Médio, duas bases dos Estados Unidos no Iraque com precisão e causando ferimentos internos (Concussão) em pelo menos 109 militares que haviam se escondido do ataque. Foi a primeira vez que os Estados Unidos não retaliou.

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close