(VÍDEO) HÁ TRÊS ANOS, A CNN TRATAVA O GENERAL SOLEIMANI COMO HERÓI

A fama dos Estados Unidos de aliar-se com presidentes (mesmo ditadores), organizações e indivíduos do mundo islâmico é grande e tem como exemplos conhecidos: Osama Bin Laden, Saddan Hussein, entre outros.

Porém, essas alianças duram até o momento que favoreçam os interesses dos Estados Unidos e, geralmente, terminam de forma abrupta e ostil. O aliado passa a ser tratado como inimigo e passa a figurar na lista de inimigos, que podem ser eliminados a qualquer momento.

Soleimani, porém, é um caso a parte, pois o general não era um terrorista como propagam os Estados Unidos, mas um militar iraniano, herói da sua pátria e que planejava ações militares que favoreciam os interesses do Irã. Sua morte sim, pode ser considerada um ato de terrorismo de governo.

Por Graan Barros

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *