ANTECIPAÇÃO DA CAPITALIZAÇÃO DA EMGEPRON AJUDOU A AUMENTAR DÉFICIT NAS CONTAS PÚBLICAS

Emgepron recebeu 7,6 bilhões do governo Bolsonaro em dezembro

Uma injeção de R$ 7,6 bilhões nos cofres da Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron), estatal vinculada ao Ministério da Defesa que gerencia projetos navais contratados pela Marinha do Brasil, ajudou a aumentar o rombo nas contas públicas.

A capitalização estava sendo realizada desde o governo Temer e deveria ser feita em até quatro anos, mas em dezembro, em uma medida política para agradar os militares, o presidente Jair Bolsonaro resolveu antecipar todas as parcelas de uma só vez, causando espanto e desconforto nos técnicos do Tesouro Nacional.

Entretanto, a medida iniciada pelo governo passado ajuda no progresso do projeto de construção da classe de corvetas Tamandaré, que envolve empresas internacionais e trará empregos e transferência de tecnologia para empresas de defesa nacionais.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *