A EVOLUÇÃO EM FOTOS DO MÍSSIL DE CRUZEIRO AV-TM 300

A empresa Avibras parabenizou em seu site o Exército Brasileiro pela inauguração do Comando de Artilharia que ocorrerá no dia 29 de janeiro, no Forte de Santa Bárbara, em Formosa, Goiás.

“A empresa orgulha-se em fazer parte da história da Artilharia de Mísseis e Foguetes do Brasil por meio do Programa Estratégico do Exército ASTROS 2020 (PrgEE ASTROS 2020), um dos indutores do processo de transformação do Exército Brasileiro (EB)” e afirma que “o seu Sistema ASTROS contribui para a evolução e consolidação da Artilharia de Mísseis e Foguetes, representando salto tecnológico de capacidade, eficiência e efetividade no apoio de fogo da Força Terrestre”[…].

Aproveitamos para relembrar algumas fotos do AV-TM 300 e mostrar algumas novas. Elas trazem informações sobre a evolução do desenvolvimento na estrutura do míssil. As mais evidentes foram em relação a aerodinâmica (redução de arrasto), com a mudança do tipo de nariz, e a questão da sustentação com a adoção de quatro aletas ou a utilização de asas como as do Tomahawk americano.

Nas duas primeiras fotos divulgadas pela Avibras o míssil aparece com uma estrutura bastante diferente da atual, com nariz que parece ser cônico com arredondamento e entradas de ar retangulares, que certamente se permanecessem no projeto aumentariam a seção reta-radar (RCS) do míssil.

Na foto seguinte o AV-TM lembra bastante um AGM-84 Harpoon por não possuir as tradicionas asas, talvez por ser apenas um ensaio do voo balístico (anterior ao voo de cruzeiro), ou porque planejou-se que, em determido momento, a sustentação seria feita por quatro aletas fixas, como vemos nas fotos seguintes.

Outra ligeira modificação na forma das quatro aletas.

A turbina aeronáutica usada atualmente foi desenvolvido pela própria Avibras o que demostra o interesse da empresa em verticalizar todas as etapas de produção. Inicialmente, utilizou os turbofans da Polaris.

Nas fotos mais recentes, as asas que se abrem na fase de voo de cruzeiro aparecem com detalhes e a entrada de ar é bastante discreta.

Nariz ogiva
Aqui, em um foto recentíssima, o nariz do AV-TM 300 aparece arredondado ou talvez em forma de parábola.

Especificações:

Diâmetro: 450 mm
Comprimento: 5430 mm
Envergadura: 1250 mm
Peso: 1140 kgf
Alcance: de 30 km a até 300 km
Controle de Voo: Navegação, Guiamento e Controle via software no Computador de Bordo (CDB), a partir de dados adquiridos por sensores GPS/INS e Rádio Altímetro
Carga Bélica [cabeça de guerra]: Alto-Explosiva (HE) ou Múltipla com Submunições (MW)
Propulsão: 1º Estágio [voo balístico]: Propelente Sólido (Composite)
2º Estágio: Turbojato (0,85 Mach)

Por Graan Barros

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.