ESTADOS UNIDOS AUTORIZAM VENDA DE AERONAVES P-3C ORION PARA A ARGENTINA

Vista inferior de um USN P-3C mostrando os tubos de lançamento MAD (barra traseira) e sonobóia externa (grade de pontos pretos na parte traseira)

WASHINGTON, 19 de dezembro de 2019 – O Departamento de Estado determinou a aprovação de uma possível venda militar estrangeira à Argentina de equipamentos, suporte e serviços de apoio à compra pela EDA da Argentina de quatro (4) aeronaves P-3C e equipamentos relacionados por um custo estimado de US $ 78,032 milhões. A Agência de Cooperação em Segurança de Defesa entregou hoje a certificação exigida, notificando o Congresso sobre essa possível venda.

O governo da Argentina solicitou uma possível venda de equipamentos, suporte e serviços para a compra pela EDA da Argentina de quatro (4) aeronaves P-3C, incluindo quatro (4) motores turboélice em cada estrutura e mais quatro (4) motores turboélice . A venda proposta incluirá equipamentos de comunicação; equipamento de radar; Equipamento infravermelho / eletro-óptico; manutenção de depósito de aeronaves; despovoamento e repovoamento; suporte / peças de reposição e reparo de reparáveis; equipamento de suporte; publicações; Treinamento; sistemas de suporte à vida na aviação; transporte de aeronaves; assistência técnica e logística e outros elementos relacionados ao apoio logístico e ao programa. O custo total estimado do programa é de US $ 78,032 milhões.

Essa venda proposta apoiará a política externa e a segurança nacional dos Estados Unidos, ajudando a melhorar a segurança de um parceiro na América do Sul.

As atuais aeronaves de patrulha P-3B da Argentina chegaram ao fim de sua vida útil operacional. Para manter a segurança marítima, a Argentina adquiriu quatro aeronaves EDA P-3C para substituir suas aeronaves mais antigas. Essas aeronaves da EDA precisam que essa reforma e equipamentos estejam totalmente operacionais. É vital que o interesse nacional dos EUA ajude a Argentina a desenvolver e manter uma capacidade forte e pronta de aeronaves de patrulha marítima de autodefesa. A Argentina não terá dificuldade em absorver essas aeronaves em suas forças armadas.

A venda proposta deste equipamento não alterará o equilíbrio militar básico na região.

Fonte: DSCA

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.