EQUIPE DO IAE REALIZOU TESTES DO “IFF M4 BR” NO RIG DO GRIPEN E/F, NA SUÉCIA

O Instituto de Aeronátuica e Espaço enviou à SAAB AB, em Linköping (Suécia), entre 16 de 20 de dezembro de 2019, membros da equipe de desenvolvimento do Projeto IFFM4BR, o qual visa prover a capacidade de classificação segura amigo-inimigo às plataforma militares das Forças Armadas, incluindo embarcações da Marinha do Brasil e baterias Anti-Aéreas do Exército Brasileiro. A primeira plataforma que será capaz de operar o Sistema IFF Nacional será, todavia, a aeronave Gripen E/F, em desenvolvimento pela sueca SAAB.

IFF, do inglês Identification Friend or Foe (Identificação Amigo ou Inimigo), é um sistema de comando e controle que utiliza os radares secundários (interrogadores) e os transponders das aeronaves para prover uma classificação segura dos aliados no Teatro Operacional. É um sistema essencial para reduzir as chances de fratricídio entre agentes das mesmas forças, especialmente no uso de armamentos do tipo BVR, do inglês Beyond Visual Range (Além do Alcance Visual).

O IFF aparece com destaque vermelho

Na SAAB, a equipe do IAE teve a oportunidade de testar o primeiro protótipo do projeto no RIG aviônico do Gripen, ou seja, nos mesmos equipamentos que integram a aeronave. O RIG Aviônico é uma ferramenta capaz de permitir aos engenheiros uma interação controlada com os sistemas reais embarcados na aeronave, possibilitando a análise do comportamento do protótipo brasileiro em ambiente idêntico ao de operação.

O protótipo testado na Suécia foi integralmente desenvolvido no IAE (São José dos Campos), utilizando-se de tecnologia de ponta em comunicação segura. Os resultados apresentados pelo equipamento brasileiro foram muito acima do esperado e impressionaram os engenheiros da SAAB pela maturidade tecnológica apresentada. O IAE estabelece-se como primeira instituição pública brasileira a desenvolver um equipamento aviônico, o qual deverá passar por uma rigorosa campanha ensaios para receber um certificado de produto aeronáutico pelo IFI (Instituto de Fomento e Coordenação Industrial).

Fonte: Major Aviador Moreira

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *