CONFIRMADO! MARINHA DO BRASIL VAI ADQUIRIR O ARP “SCANEAGLE”

No vídeo de final de ano, o Almirante Iques, além de anunciar a data de incorporação do navio de socorro submarino também confirmou o que já esperava: a Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) que vai operar a partir de navios será mesmo o ScanEagle da subsidiária da Boeing.

Alguns sinais indicavam qual ARP havia sido escolhido, por exemplo: a “contratação do fornecimento do serviço de avaliação a bordo “ship survey”, para vericação da adequabilidade de operação de um Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas – SARP-E – por meio do Programa FOREIGN MILITARY SALES-CASE dos Estados Unidos.

A certeza veio no dia 4 de dezembro, quando membros da Diretoria de Aeronáutica da Marinha e outros militares realizaram uma visita ao Esquadrão 700X, em Culdrose, no Reino Unido. O Esquadrão é responsável pela avaliação de veículos não tripulados na Royal Navy e opera justamente o ScanEagle.

Desde de 2014 a Marinha do Brasil avalia a possibilidade de empregar aeronaves Remotamente pilotadas a bordo de seus navios em missões de vigilância e controle de tráfego marítimo, esclarecimento e apoio às operações de patrulha naval e busca e salvamento.

O Camcopter, um ARP de asas rotativas da austríaca Schiebel, também foi avaliado pela Marinha.

Veja em um vídeo como o “ScanEagle” é lançado e capturado pelo “Skyhook”

O ScanEagle sendo recuperado pelo sistema ‘Skyhook’

Especificações técnicas

Comprimento: 1,55 metros

Envergadura:  3,11 metros

Peso: de 14 a 18 quilos quando descarregado

Peso máximo: 22 quilos

Performance

Autonomia: de 15 a 18 horas

Altitude máxima de voo: 5,950 metros

Velocidade horizontal: 41 m/s

Velocidade de cruzeiro: 25,7 até 30,9 m/s

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.