NETANYAHU É ACUSADO DE SUBORNO, FRAUDE E QUEBRA DE CONFIANÇA, CULMINANDO EM UM ANO POLÍTICO DRAMÁTICO

  • Benjamin Netanyahu Foto de Avishag Shaar Yashuv

Netanyahu se torna o primeiro ministro na história de Israel a ser acusado de suborno, no caso de envolvimento com o magnata das telecomunicações

Pela primeira vez na história de Israel, um primeiro-ministro em exercício é acusado de suborno: o procurador-geral Avichai Mendelblit anunciou na quinta-feira que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu seria acusado de suborno, fraude e violação em três casos de corrupção, chamados de casos 4000, 2000 e 1000.

A acusação ocorre após uma audiência de quatro dias com a equipe de defesa de Netanyahu no mês passado, seguida por semanas de intensa discussão nos escritórios do procurador-geral.



Leia também:

FILHO DE BENJAMIN NETANYAHU DÁ CALOTE EM HOTEL DO RIO DE JANEIRO

O caso 4000 é considerado o mais sério e gira em torno de um suposto acordo de suborno entre Netanyahu e o empresário Shaul Elovich, que controlava a empresa de telecomunicações Bezeq e o site Walla News. De acordo com a acusação, Netanyahu e Elovich se envolveram em um acordo pró-pró-ativo em que Netanyahu – como ministro da Comunicação – liderou medidas regulatórias diretamente ligadas aos negócios e interesses de Elovich, que renderam ao magnata cerca de US $ 500 milhões.

Para maiores informações clique aqui

Facebook Comments


Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close