RÚSSIA RELEMBRA OS SOLDADOS MORTOS NA 2ºGUERRA MUNDIAL EM TERRITÓRIO CHINÊS

  • Militares russos relembram mortos na segunda guerra mundial
  • RIAN_archive_834147_Hoisting_the_banner_in_Port-Artur._WWII_1941-1945

Durante os dias 13, 14 e 18 de outubro, nas cidades de Chongqing e Wuhan, na China, foram realizadas cerimônias em memória dos soldados soviéticos mortos pelos soldados japoneses, durante a Grande Guerra Patriótica (como é conhecida a 2ª Guerra Mundial na Rússia).

Os eventos foram assistidos por funcionários da Embaixada da Federação Russa na República Popular da China, aparato da aditância militar Rússia na República Popular da China, o Escritório de Representação do Ministério da Defesa da Rússia e por militares russos que participam da 7º edição dos Jogos Militares Mundiais.

Em julho de 1937, começou uma guerra de resistência do povo chinês aos invasores japoneses. O único estado que concordou em ajudar a China na luta contra o Império Japonês foi a URSS. Os primeiros grupos de voluntários chegaram ao país em outubro de 1937.



Aviadores soviéticos iniciram combate um mês após a chegada do primeiro grupo em 21 de novembro de 1937 no céu sobre Nanquim. Bombardeiros, cujas equipes incluíam pilotos soviéticos e chineses, realizaram ataques a bases aéreas japonesas perto de Xangai, Taiwan, afundaram navios japoneses no rio Yangtze e destruíram travessias no rio Amarelo.

A maior batalha aérea de todo o tempo da Resistência do povo chinês aos invasores japoneses ocorreu sobre Wuhan em 29 de abril de 1938. Em uma batalha de 30 minutos, 11 caças japoneses e 10 bombardeiros foram abatidos, enquanto 12 aeronaves pilotadas por pilotos chineses e soviéticos foram perdidas.

Em ferozes batalhas no ar e na terra, 227 soldados soviéticos morreram e ou foram feridos. Monumentos foram erguidos em memória de voluntários em várias cidades da China.

É importante que os povos da China e da Rússia se lembrem e honrem a história comum, os soldados que morreram na luta contra os militaristas japoneses são nossos heróis em comum e seus túmulos são nossa herança partilhada.

Fonte: Departamento de Informação e Comunicação de Massa do Ministério da Defesa da Federação Russa

Facebook Comments


Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Close