O JAPÃO DIZ QUE A COREIA DO NORTE ESTÁ DESENVOLVENDO OGIVAS PARA PENETRAR NAS DEFESAS ANTIMÍSSEIS

TÓQUIO (Reuters) – Pyongyang parece estar desenvolvendo ogivas para penetrar em um escudo de mísseis balísticos que defende o Japão, disse na terça-feira o chefe de defesa do país, apontando as trajetórias irregulares dos últimos mísseis lançados pela Coreia do Norte.

O ministro da Defesa, Takeshi Iwaya, disse em entrevista coletiva que o Japão acredita que os foguetes são um novo míssil balístico de curto alcance, segundo um porta-voz do ministério que confirmou seus comentários feitos pela mídia local.

Testes recentes de mísseis de curto alcance realizados por Pyongyang despertaram alarme no vizinho Japão, mesmo quando o presidente dos EUA, Donald Trump, descartou os lançamentos como sem importância.

Os lançamentos no sábado ocorreram um dia depois de Seul ter dito que estava terminando um pacto de compartilhamento de inteligência com Tóquio, em meio a uma discussão sobre o trabalho forçado durante a guerra.

Iwaya e outras autoridades japonesas chamaram a decisão de “irracional” de Seul à medida que a ameaça representada pela Coreia do Norte cresce.

O Japão e os Estados Unidos têm destróieres Aegis instalados no Mar do Japão armados com mísseis interceptadores projetados para destruir ogivas no espaço. O Japão também planeja construir duas baterias Aegis para reforçar seu escudo de mísseis balísticos.

Esses sistemas de defesa, no entanto, são projetados para contrapor projéteis em trajetórias regulares e, portanto, previsíveis, e qualquer variação na trajetória de voo tornaria a interceptação mais complicada.

Uma análise detalhada dos últimos lançamentos norte-coreanos estava em andamento com os Estados Unidos, disse um funcionário do Ministério da Defesa da Coréia do Sul nesta terça-feira.

Reportagem de Tim Kelly em Tóquio; Reportagem adicional de Hyonhee Shin em Seul; Edição de Clarence Fernandez

Fonte: Reuters

Você pode gostar...