MAPAS DA CÚPULA DO G20 MOSTRAM AS ILHAS CURILHAS COMO TERRITÓRIO JAPONÊS

Em um vídeo oficial na cúpula do G20 em Osaka, as Ilhas Curilhas do Sul foram descritas como o território do Japão. Esse lapso pode ser atribuído ao fato de o Japão sediar a cúpula pela primeira vez. No entanto, este mapa também foi exibido em todas as plataformas da cúpula de Osaka, em seu site, no canal do YouTube e na página do Facebook do primeiro-ministro japonês. 

O Izvestia escreve citando uma fonte diplomática russa dizendo que o Japão sempre descreveu as Ilhas Curilhas do Sul como seu território em todos os mapas porque “isso está de acordo com suas leis”. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia expressou repetidamente seu descontentamento com relação a esse detalhe, mas não adiantou e, agora, sua posição é reduzida a isso: “O Japão pode falar o que quiser, mas as ilhas são nossas”.

Retratar as Ilhas Curilas do Sul como território do Japão em mapas durante a cúpula do G20 foi um “gesto indelicado”, disse o presidente do Conselho de Assuntos Exteriores da Rússia (Senado), o senador Konstantin Kosachev. “Quanto aos organizadores, acredito que é muito errado trazer disputas internas entre a Rússia e o Japão para um evento internacional como o G20. É como ‘lavar a roupa suja em público'”, disse o senador. “Ainda não vi este videoclipe, mas precisamos analisá-lo antes de expressar uma nota de protesto à Tóquio oficial.”

O Japão não está sozinho em confundir seu desejo de realidade em seus mapas, disse o presidente da Comissão Interina de Política de Informação do Conselho da Federação, Alexei Pushkov, observando que Kiev ainda está mostrando a Crimeia como território ucraniano em seus mapas. A Rússia não deve fechar os olhos para isso, mas é absurdo transformar isso em uma montanha de um montículo, ele disse.

 Fonte: Izvestia

Você pode gostar...