A RÚSSIA FACILITARÁ O DESENVOLVIMENTO DAS FORÇAS ARMADAS DA VENEZUELA, DIZ DIPLOMATA

  • Maduro orders military exercises and calls for 'revolution' in the Armed Forces
    epa07274228 Soldiers participate in a military act hours after Venezuelan President Nicolas Maduro has sworn again as president of the country, in Caracas, Venezuela, 10 January 2019. Maduro said today that he ordered the country's high command to enlist military exercises within a month, while calling for a 'revolution' in the Armed Forces, just days after an incident involving the Navy with two oil prospecting vessels on the border with Guyana. EPA-EFE/Cristian Hernandez

O vice-ministro das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, disse que “os relatórios sobre a presença militar da Rússia na Venezuela foram desmascarados muitas vezes”.

MOSCOU, 5 de julho / TASS /. A Rússia continuará facilitando o desenvolvimento do potencial militar da Venezuela, afirmou o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov, a repórteres na sexta-feira.

“Continuaremos nossos esforços multifacetados no desenvolvimento de relações de parceria com a fraternal Venezuela. Continuaremos a implementar projetos em várias áreas, para realizar eventos dentro dos acordos existentes que fortaleceriam o potencial militar das forças armadas deste país. Relatórios sobre a presença militar da Rússia na Venezuela foram desmascarados muitas vezes. Eu gostaria de enfatizar mais uma vez que isso diz respeito à manutenção de equipamentos entregues lá”, disse ele.



Juan Guaido, líder da oposição venezuelana e presidente da Assembléia Nacional, cuja nomeação para essa posição foi cancelada pela Suprema Corte do país, declarou-se presidente interino em uma manifestação na capital do país, Caracas, no dia 23 de janeiro. os Estados Unidos o reconheceram como presidente interino, e os países do Grupo Lima (excluindo o México) e a Organização dos Estados Americanos seguiram o exemplo. O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, criticou a medida como uma tentativa de golpe e anunciou cortar relações diplomáticas com os Estados Unidos.

A maioria dos países membros da União Européia reconheceu Guaido como presidente interino da Venezuela. Rússia, Bielorrússia, Bolívia, Irã, China, Cuba, Nicarágua, El Salvador, Síria e Turquia manifestaram apoio a Maduro.

Fonte: TASS

5 de julho

Facebook Comments


Compartilhe
Close