VOCÊ JÁ VIU O FILME “ALERTA LOBO”

  • Alerta Lobo - cartaz
  • Alerta-Lobo
  • D91jOxSXkAE0a7X

O filme francês “Alerta Lobo” (Le Chant du Loup) do diretor Antonin Baudry, recentemente disponibilizado pela Netflix, pode ser classificado como filme de guerra submarina. Esse subgênero do filme de guerra desenvolveu-se no período da Guerra Fria, onde o mundo vivia sobre a ameaça de uma guerra nuclear entre as duas grandes superpotências bélicas, os Estados Unidos e União Soviética e deixou como legado: “O caso Berford (1965), “K-19: The Widowmaker”, “Caçada ao Outubro Vermelho” e “Maré vermelha”, entre outros.

Nesse período, uma das armamentos que mais se desenvolveu foi o submarino nuclear por suas características furtivas e dissuasoras. Cada submarino pode carregar dezenas de mísseis balísticos intercontinentais com múltiplas ogivas independentes (MIRV), muito mais devastadoras do que as bombas atômcas que destruíram as cidades de Hirochima e Nagasaki no Japão.

Sabendo que vivemos uma nova Guerra Fria, mas com mais atores globais, o diretor acertou ao incluir o Irã e a China. Entretanto, a representação dada aos meios navais do país persa, como a fragata “Stealth” ou o helicóptero ASW, estão fora da realidade.



Apesar disso, a produção francesa tem a seu favor a presença de bons atores, alguns já bem conhecidos pelo público brasileiro, como Omar Sy de os “Intocáveis”.

Outro ponto interessante foi colocar em evidência o “Operador de sonar”, função que é exercida na Marinha do Brasil por um Cabo. O sonar, cansam de falar os seus operadores, é a alma do submarino. Segundo a Diretoria de Ensino da Marinha do Brasil, as competências de um operador de sonar é ser responsável “pela obtenção e classificação dos contatos que possam oferecer riscos a segurança do submarino[…]” e “Manter o foco em sua atividade ao atuar em um ambiente de tensão ou em situações de emergência, transmitindo as informações do sonar sem receio de cobranças.”

No filme, a personagem de François Civil, Chanteraide está submatido a toda essa tensão, mas tem a seu favor o “ouvido absoluto” que o ajuda a classificar a assinatura sonar de todos os contatos captados. Mas, um desses contatos, com “hélice” de 4 pás, algo muito incomum para um submarino, chama a atenção de Chanteraide que fará tudo, inclusive burlar todas as regras, para descobrir a sua origem.

O resto da história só vendo!

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe
Close