IRÃ SUBIRÁ NÍVEL DE ENRIQUECIMENTO DE URÂNIO SE BENEFÍCIOS DO JCPOA NÃO FOREM GARANTIDOS

  • Hassan Rouhani, presidente do Irã em pronunciamento sobre o JCPO

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, disse que Teerã vai desistir de mais compromissos com o acordo nuclear de 2015 e elevará o nível de enriquecimento de urânio se seus interesses econômicos no âmbito do JCPOA nos setores petrolífero e bancário não forem cumpridos dentro de 60 dias.

Falando em uma sessão do gabinete na quarta-feira, Rouhani disse que as cinco partes restantes do Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA) – Rússia, China, Grã-Bretanha, França e Alemanha – foram informadas da decisão de Teerã de recusar continuar honrando os dois compromissos.

Ele disse que o Irã deixa de vender qualquer urânio enriquecido acima do limite de 300 kg em troca de bolo amarelo e também deixa de vender sua água pesada acima do limite de 130 toneladas.



O presidente também anunciou que os paíse do JCPOA terão 60 dias para chegar à mesa de negociação e cumprir os principais interesses do Irã sob o acordo nuclear, especialmente em relação às vendas de petróleo e interação bancária.

Leia também: IRÃ ESTÁ CUMPRINDO ACORDO NUCLEAR, AFIRMA DIRETOR GERAL DA AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA

Se o Irã não alcançar os resultados desejados após 60 dias, serão necessárias mais duas medidas e deixar de observar o limite do enriquecimento de urânio para 3,67% de pureza, acrescentou.

O presidente disse que o Irã também fará uma nova decisão sobre o reator de água pesada de Arak – que deve ser renovado com a participação das partes do JCPOA – após o prazo de 60 dias.

Rouhani também ameaçou que o Irã tomará uma “medida decisiva” se os países do JCPOA pretenderem enviar o caso nuclear do Irã ao Conselho de Segurança da ONU.

“Não vamos começar a violar compromissos e travar nenhuma guerra, mas também não vamos ceder ao bullying e daremos uma resposta decisiva a qualquer agressor”, sublinhou o presidente.

Na manhã de quarta-feira, o Supremo Conselho de Segurança Nacional do Irã decidiu que Teerã deixará de honrar certos compromissos sob o acordo nuclear de 2015, que já havia sido desfeito pelos EUA.

O anúncio do Irã acontece um ano depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, retirou seu país do acordo, que foi assinado em 2015.

Em outro lugar, o presidente iraniano destacou o papel principal do Irã na luta contra o terrorismo na região, do Golfo Pérsico ao Mar Mediterrâneo e do Mar Cáspio ao Mar Vermelho, observando que se o Irã não tivesse lutado contra o terrorismo, os terroristas teriam atuou livremente nas capitais europeias.

Rouhani também sublinhou que o Irã bloqueou uma onda de migrantes que se dirigiam para a Europa e abrigou milhões de refugiados, e também atuou como uma frente forte na guerra contra os narcóticos.

Segundo o presidente, o Irã não pode arcar com os altos custos do combate aos narcóticos e enfrentar o problema dos refugiados, dizendo que as medidas dos EUA impediram o Irã de pagar bilhões de dólares em despesas necessárias para esses planos.

Rouhani ressaltou que o Irã não pagará os custos do JCPOA sozinho e que todos os países precisam arcar com o fardo se o acordo nuclear servir a paz e a segurança global e regional.

O presidente ameaçou as partes do JCPOA de que o Irã terá que interromper a cooperação na guerra contra as drogas e impedir o afluxo de refugiados se os outros partidos permanecerem ociosos e só procurarem se beneficiar do acordo nuclear.

Fonte: Tasnim

Facebook Comments


Compartilhe
Close