FORÇA DE FUZILEIROS DA ESQUADRA REALIZA O ADESTRAMENTO DE EQUIPES 2019

  • Exercício com Helicópteros durante o Adestramento de Equipes da Força de Fuzileiros da Esquadra

Entre 25 de abril e 27 de maio, está ocorrendo o Adestramento de Equipes da Força de Fuzileiros da Esquadra (ADEST EQ FFE), na Ilha da Marambaia, no litoral do Rio de Janeiro. Este exercício tem por finalidade treinar os militares da Força nos procedimentos básicos e individuais de combate, com ênfase no tiro real, possibilitando a confiança e o entrosamento entre as equipes, que atuarão juntas ao longo do ano, nas diversas atividades operativas da Força.

A FFE possui um Ciclo de Adestramento, que compreende atividades operativas e se inicia nos primeiros meses do ano, com adestramentos básicos nos quartéis, progredindo, gradualmente, para os adestramentos coletivos com pequenas equipes, até chegar ao ápice operativo, com a tradicional Operação Dragão, um exercício anfíbio que emprega um Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais e meios da Esquadra.

Este ano uma inovação ocorreu durante o exercício na Ilha da Marambaia. Com o propósito de avaliar as capacidades operativas das unidades, as condições materiais e o nível de adestramento dos militares, foi realizada uma inspeção operativa durante o ADEST EQ, em consonância com os parâmetros de aprestamento estabelecidos pelo Comando da FFE. Foi constituída uma Comissão de Inspeção e Assessoramento de Adestramento (CIAsA), composta por militares com conhecimentos acerca de assuntos operativos. A organização militar escolhida para receber a inspeção foi o Primeiro Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais (Batalhão Riachuelo).



As inspeções operativas são tradicionais na Esquadra, ocorrendo nos navios, após os períodos de docagem de manutenção. Para o Corpo de Fuzileiros Navais (CFN), esta sistemática de avaliações passou a ser estudada em 2017, com o propósito de adequá-la à metodologia de aprestamento e emprego da FFE. A iniciativa conta com o apoio do Comando do Desenvolvimento doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais.

Membro do CIAsA avalia equipe durante o exercício
de ações no objetivo
Fonte: MB
Facebook Comments


Compartilhe
Close