CHINA DESENVOLVE MATERIAL RESISTENTE AO CALOR EXCLUSIVO PARA AERONAVES HIPERSÔNICAS

Composto chinês pode suportar mais de 3.000 C por períodos prolongados

Cientistas chineses desenvolveram um novo material resistente ao calor para aeronaves hipersônicas que podem suportar mais de 3.000 ° C de atrito causado por um voo Mach 5-20 dentro da atmosfera. 

O cientista chefe do projeto disse que o material supera todos os similares feitos no exterior com seu alto ponto de fusão, baixa densidade e alta maleabilidade. 

O novo material permite que uma aeronave hipersônica voe a Mach 5-20 dentro da atmosfera por várias horas, já que o calor elevado resultante da fricção entre a aeronave e o ar alcança entre 2.000 a 3.000 ° C, uma temperatura normal de metal não seria capaz de suportar.  

Metais normais derretem a cerca de 1.500 graus Celsius, mas este novo material pode conter mais de 3.000 C por um período prolongado, informou recentemente a TV estatal Hunan.

Ao contrário de tecnologias estrangeiras que usam metais refratários tradicionais e materiais de carbono, o novo material fabricado na China é um composto de cerâmica e metais refratários, Fan Jinglian, cientista-chefe que desenvolveu o material e professor da Universidade do Sul Central na região central da China. Província, disse ao Global Times. 

A combinação de cerâmicas e metais refratários torna o material muito mais eficiente do que os fabricados no exterior, e essa tecnologia é líder mundial, disse Fan. 

Em uma analogia simples, Fan comparou seu composto a calçada de concreto. “Pense nas cerâmicas como os paralelepípedos, ou as pelotas, e os metais refratários são como o concreto. Em altas temperaturas, as cerâmicas atuam como pelotas que fixam os metais refratários, para que não se amoleçam e se deformem.”

Como resultado, o material não só tem um alto ponto de fusão, mas também características valiosas, como baixa densidade e alta maleabilidade, de acordo com o relatório da Hunan Television. 

A China lançou um grande projeto de aeronave hipersônica em 2009, e a maioria dos cientistas chineses considerou o uso de materiais de carbono-carbono em vez de metais na época. 

Fan foi questionada por sua proposta de usar tal material, mas ela insistiu em fazer uma amostra, que surgiu em 2012 e mostrou um grande potencial. 

A partir de março, o material foi usado para produtos em diversos campos, incluindo aviação, exploração espacial, construção naval e defesa nacional, informou a televisão Hunan.

Aeronaves Hypersonic não é a única área em que materiais feitos de cerâmica e metais refratários podem brilhar, disse Fan. Qualquer campo que envolva altas temperaturas extremas, como motores, foguetes espaciais e reatores nucleares, terá uma grande demanda pelo material, observou Fan. 

A China lançou o veículo de voo hipersônico Xingkong-2 waverider através de um foguete em uma faixa alvo localizada no noroeste da China em agosto de 2018. 

Na terça-feira, a Universidade Xiamen do leste da China lançou a aeronave hipersônica Jiageng-1 com um design duplo. 

O teste fazia parte do projeto da universidade para tentar quintuplicar a velocidade atual das aeronaves civis para obter acesso direto global dentro de duas horas, informou a agência de notícias Xinhua na terça-feira. 

Não se sabe se o material de Fan foi usado nesses dois casos.

Manchete de jornal: China vai hipersônico com novo compósito

Fonte: Global Times

http://www.globaltimes.cn/content/1147843.shtml

Você pode gostar...