EUA PASSAM A RECONHECER O TERRITÓRIO SÍRIO DAS COLINAS DE GOLÃ COMO ISRAELENSE

  • O presidente dos EUA, Donald Trump, e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu

Uma semana após modificarem a terminologia usada para designar o status das Colinas de Golan, Trump resolve reconhece-las como israelenses

Em um Twitter, o presidente americano Donald Trump resolveu mudar o posicionamento sobre a soberania das Colinas de Golan, faixa de terra que se estende da fronteira sul ao norte entre Israel e a Siría. Agora, os Estados Unidos afirma a soberania das Colinas de Golão como israelenses.

Na semana que vem o presidente americano deverá visitar o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu quando falará oficialmente sobre a decisão.



No twitter Trump afirma: “Depois de 52 anos, é hora de os Estados Unidos reconhecerem plenamente a soberania de Israel [sic] sobre as Colinas de Golã, que é de importância estratégica e de segurança para o Estado de Israel e para a Estabilidade Regional [sic]!”

Ora, o argumento de Trump de que a soberania israelense sobre as sírias, Colinas de Golan são importantes para a estabilidade regional beiram o ridículo. Pelo contrário, só gerará mais hostilidade, pois irá contra a decisão da comunidade internacional e da Resolução nº497/81 da ONU.

Indo ao encontro desse pensamento, de que a decisão é equivocada, está a senadora pelo estado do Havaí e futura pré-candidata pelo partido Democrata a presidência, Tulsi Gabbard. Ela tuitou o seguinte comentário:

Outro exemplo de Trump e Netanyahu colocando seus próprios interesses políticos à frente dos interesses de nossos respectivos países. Vai escalar tensões e probabilidade de guerra entre Israel/EUA/Síria/Irã/Rússia. Míope.”

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Bahram Qassemi em uma nota oficial afirmou:

O regime sionista, como um regime de ocupação, não tem soberania sobre quaisquer terras árabes ou islâmicas e sua agressão e ocupação devem ser imediatamente interrompidas”

Bahram Qassemi , Ministro das Relações Exteriores

O principal interesse israelense pelas colinas é o estratégico

As estratégicas Colinas de Golã foram ocupadas por Israel na Guerra de 1967 e anexadas em 1981. Apesar dos Israelenses sempre teram propagado quem não viam grande importância estratégica na região, elas são perfeitas para os ataques aéreos contra os seus inimigos sírios. Os caças israelenses ou misseis de cruzeiros permanecem ocultados pelas Colinas de Golã, até que aparecem de surpresa nas telas dos radares da defesa antiaérea sírios dificultando o contra-ataque.

Por Graan Barros

Esta matéria está em constante atualização

 

Facebook Comments


Compartilhe
Close