MÍDIA: ÍNDIA VAI COMPRAR 21 CAÇAS RUSSOS MIG-29

Uma equipe de alto nível da Força Aérea indiana (IAF) visitou uma fábrica militar na Rússia para examinar caças russos MiG-29 e, mais tarde, apresentou um relatório favorável ao Estado-Maior da IAF, informa a mídia.

A agência Sputnik, citando suas próprias fontes militares, afirmou que a Índia iniciou negociações formais com a Rússia para a compra de pelo menos 21 caças MiG-29 para atualizar a Força Área indiana.

“A decisão de Nova Deli pode se dever ao fato que a Força Aérea da Índia tem falta de aeronaves desta classe no contexto de possíveis problemas com o fornecimento dos Rafale franceses e seu alto custo”, sugeriu a fonte da Sputnik.



Atualmente, a Índia possui três esquadrões de caças bimotores monolugares de superioridade aérea MiG-29. Em março de 2008, a corporação estatal russa que produz caças MiG assinou um contrato de US$ 964 milhões (R$ 3,6 bilhões) com o Ministério da Defesa da Índia para a modernização de 62 caças MiG-29 (54 caças e 8 de treinamento). A Rússia concordou em atualizar os 21 caças até ao padrão dos que foram atualizados até agora, segundo The Print.

Os caças MiG-29 (MiG-29UPG) atualizados da IAF são análogos às versões MiG-29SMT russas. A aeronave atualizada apresenta melhor capacidade multi-função, com uso aprimorado de armas de alta precisão ar-ar e ar-terra e maior raio de ação de combate devido ao aumento da sua capacidade interna de combustível.

O conjunto de armas da aeronave inclui mísseis ar-ar guiados por radar ativo Vympel RVV-AE (R-77) e munições guiadas de precisão ar-superfície, tais como mísseis de uso geral guiados por TV Kh-29T, mísseis guiados por radar ativo antinavio Kh-31A, mísseis antirradiação Kh-31P, bombas guiadas por TV KAB-500Kr, etc.

A Rússia é um parceiro tradicional da Índia na indústria militar, existem vários grandes projetos conjuntos e os dois países cooperam com base em mais de 20 acordos intergovernamentais. A Marinha indiana está equipada em 80% com armamentos russos e a Força Aérea — em 70%.

Fonte: Sputnik News

Facebook Comments


Compartilhe
Close