IRÃ LANÇA FATEH, SUBMARINO TOTALMENTE DESENVOLVIDO NO PAÍS

TEERÃ (Tasnim) – Um novo submarino batizado de “Fateh (Conquistador)” se juntou à frota da Marinha iraniana no domingo.

O submarino submergiu em uma cerimônia na cidade portuária de Bandar Abbas, no sul do Irã, com a presença do presidente iraniano Hassan Rouhani, do comandante do Exército Major General Abdolrahim Mousavi, do ministro da Defesa brigadeiro-general Amir Hatami e do comandante da Marinha Almirante Hossein Khanzadi.

A embarcação foi desenvolvida pelo Ministério da Defesa em colaboração com os centros acadêmicos iranianos e centros baseados no conhecimento.

Em comentários na cerimônia de inauguração, o ministro da Defesa disse que o submarino de 600 toneladas é capaz de lançar torpedos e mísseis de cruzeiro antinavio.

O general Hatami disse que o sucesso do Irã em fazer um submarino tão avançado tem uma mensagem para as nações regionais de que “a região possui as capacidades necessárias para garantir sua segurança sem a necessidade das potências hegemônicas ultra-regionais”.

A principal missão do Fateh é combater navios e submarinos hostis usando torpedos e mísseis.

Também é capaz de lançar minas navais e também pode ser usado para missões de reconhecimento.

O Fateh também é capaz de transportar forças especiais durante operações em portos e áreas costeiras.

O submarino iraniano é equipado com 76 sistemas avançados, incluindo sistema de sonar, propulsão elétrica, lançador de mísseis subsuperfície a superfície, controle de armas e sistemas de guerra eletrônica.

Especialistas militares e técnicos iranianos fizeram nos últimos anos grandes progressos na fabricação de uma ampla gama de equipamentos autóctones, tornando as forças armadas autossuficientes na esfera dos armamentos.

Em uma reunião com comandantes da Marinha em novembro de 2018, o líder da Revolução Islâmica Ayatollah Seyed Ali Khamenei elogiou como “grandes e fabulosos” os avanços que as forças militares iranianas, em particular a Marinha, fizeram desde a vitória da Revolução Islâmica em 1979, dizendo que o sucesso da Marinha em trazer embarcações domésticas de serviço, como o destróier Sahand ou os submarinos Fateh e Qadir, anuncia mais progresso dia após dia.

Fonte: Tasnim

Você pode gostar...