FRANÇA SIMULA MISSÃO DE DISSUASÃO NUCLEAR

  • Rafale B foto de Dmitry A. Motti

Uma tripulação do Rafale B concluiu ontem com sucesso uma simulação de missão de dissuasão nuclear, informou o Ministério da Defesa francês em um comunicado, um exercício pouco freqüente em meio a crescentes tensões entre Washington e Moscou por mísseis intermediários.

A aeronave decolou da base aérea de Saint-Dizier (Haute-Marne) para realizar essa operação de 11 horas “incluindo todas as fases características de uma missão de dissuasão nuclear”, disse o ministério. Esta missão incluiu voos de grande altitude, reabastecimento em voo C135 e A330 Phoenix, uma fase de penetração em baixa altitude em áreas “altamente defendidas”, monitorização de terrenos e disparos de mísseis ASMP. A (Meio de ar melhorado médio) sem carga nuclear em uma área de teste de Biscarosse, no Landes.

Abaixo, um teste realizado com o míssil em 2015.



“Planejado há muito tempo e regularmente programado, o fogo de avaliação da força é uma demonstração da confiabilidade a longo prazo do sistema de armas aerotransportadas”, disse o Ministério da Defesa. “Esse sucesso reforça a credibilidade técnico-operacional da dissuasão”, acrescenta ele.

A simulação acontece quando os Estados Unidos e a Rússia anunciam sua decisão de sair do Tratado INF de 1987 sobre armas de alcance intermediário. O tratado de 32 anos da FNI, assinado por Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev, visava a eliminação de todos os mísseis balísticos e mísseis de cruzeiro dos EUA e da Rússia, entre 500 km e 5500 km. Washington acusa Moscou por vários meses de violar este acordo ao alinhar em seu arsenal de mísseis militares Novator 9M729 (SSC-8 para a OTAN).

O Irã revelou no sábado seu novo míssil de cruzeiro com mais de 1300 km, que a União Européia declarou “profundamente preocupada”.

Fonte: Le Figaro

Facebook Comments


Compartilhe
Close