ISRAEL TERIA APROVEITADO DESBLOQUEIO DO GPS DE DAMASCO PARA ATACAR A SÍRIA

  • F-16 lançando RAMPAGE
  • RAMPAGE especificações

Especula-se que ataque teria contado com novo tipo de armamento

Segundo a página do Twitter “Syrian SR”, o ataque da Força Aérea de Israel (IAF) a Damasco na noite de Natal, foi facilitado por uma brecha não intencional provocada pelos russos.  O jammer (bloqueador) de GPS que protege a capital Damasco havia sido desligado dois dias antes, para a chegada de uma delegação persa que aterrisou no aeroporto de internacional da cidade.

Percebendo a ação, Israel teria aproveitado a oportunidade para realizar o ataque, que logicamente, precisaria do GPS para guiar as armas de precisão até os alvos.  A aeronave visitante só teria retornado ao país de origem minutos antes do início do ataque, mas já era tarde. Apesar disso, os armamentos atuais podem ser guiados por sistemas não tão precisos, como o INS (Inertial Navigation System).



Outras especulações que varrem a internet têm a ver com o tipo de armamento usado. Acredita-se que Israel pode ter usado pela primeira vez o Rampage – Long Range Supersonic Air to Ground Precision Weapon, armamento de última geração desenvolvido e fabricado pela israelense IMI Systems.

O ataque de Israel que durou cerca de 35 minutos contou, inicialmente, com armamentos já conhecidos do inventário da IAF, mas na segunda parte teria contado com o RAMPEGE. Porém não há como ter certeza, já que o Ministério da Defesa de Israel não dá detalhes das suas operações, muito menos o tipo de tática ou armamento usado. Aliás, nenhum país o faz.

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe
Close