HALEY: EUA REJEITAM RESOLUÇÃO DA ONU PEDINDO QUE ISRAEL DEVOLVA AS COLINAS DE GOLAN À SÍRIA

Os Estados Unidos estão rejeitando uma resolução da Assembléia Geral da ONU que insta Israel a devolver as Colinas de Golã à Síria, segundo afirmou a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, em 16 de novembro.

Dado o viés anti-Israel da resolução, bem como a militarização da fronteira com Golã da Síria e uma piora na crise humanitária, este ano os Estados Unidos decidiram votar não na resolução”, disse Haley.

A resolução não vinculativa é votada anualmente pelo Terceiro Comitê da Assembléia Geral da ONU. O documento aborda a “ilegalidade da decisão” de Israel “de impor suas leis, jurisdição e administração ao Golã sírio ocupado”. A resolução diz que isso está indo contra o direito internacional.



Houve poucas dúvidas de que a administração Trump irá se opor a esta resolução.

O embaixador israelense na ONU Danny Danon elogiou o anúncio de Haley como “a mudança no padrão de votação americano”, que Danon disse ser “mais um testemunho da forte cooperação entre os dois países”.

É hora de o mundo distinguir entre aqueles que estabilizam a região e aqueles que semeiam o terror”, afirmou mais uma vez, mostrando o atual conflito israelense com o Irã, o Hezbollah e o Hamas.

No início de setembro, o embaixador dos EUA em Israel, David Friedman, disse ao jornal israelense Hayom que ele acredita que o governo Trump poderia reconhecer as colinas de Golan ocupadas por Israel como parte do Estado judeu. Se isso realmente acontecer, a situação na região aumentará ainda mais.

A nova rodada de escalonamento ocorreu depois que o governo Trump reconheceu Jerusalém como a capital de Israel e deu início a sua campanha anti-iraniana em grande escala usando uma ampla gama de medidas diplomáticas, econômicas e até mesmo militares.

Font: South Front

Facebook Comments


Compartilhe
Close