FINLÂNDIA SUSPENDE LICENÇAS DE EXPORTAÇÃO DE ARMAS PARA A ARÁBIA SAUDITA, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS SOBRE CONFLITO NO IÊMEN

O Ministério das Relações Exteriores disse que a decisão foi impulsionada, principalmente pelo desastre humanitário no Iêmen e que ela está em conformidade com as diretrizes da União Europeia (EU).

O Ministério das Relações Exteriores da Finlândia anunciou que não concederia novas licenças de exportação de armas para  à Arábia Saudita ou ao Iêmen.

Em um comunicado divulgado na quinta-feira à tarde, o ministério disse que o governo discutiu o assunto e decidiu que, nas circunstâncias atuais, não havia motivos para a concessão de novas licenças de exportação.

O ministério citou a alarmante crise humanitária no Iêmen, onde uma coalizão liderada pela Arábia Saudita está envolvida em um conflito militar com grupos rebeldes houthis. A Arábia Saudita interveio no conflito civil do Iêmen em 2015 e lançou ataques aéreos mortais que custaram muitas vidas civis.

Grupos de defesa dos direitos humanos dizem que a guerra civil afetou desproporcionalmente crianças, muitas das quais estão desnutridas. As Nações Unidas estimam que até 14 milhões de pessoas no Iêmen enfrentam a ameaça da fome.

A decisão de suspender as vendas de armas para a região vem do aumento das exportações finlandesas de equipamentos militares para o Oriente Médio.

Dinamarca também suspende vendas de armas

O ministério disse que a decisão de suspender as exportações de armas se baseou em uma análise cuidadosa do caso e obedece aos critérios de exportação de armas da UE, que enfatizam os direitos humanos e a preservação da paz, segurança e estabilidade regionais.

Mais cedo na quinta-feira, a Dinamarca se juntou à Alemanha no bloqueio de futuras exportações de armas para a Arábia Saudita.

O Ministério do Exteriores dinamarquês disse que sua decisão veio em resposta ao papel do país do Oriente Médio no assassinato do colunista do Washington Post, Jamal Khashoggi, e seu papel no conflito no Iêmen.

Fonte: UUTISET

Você pode gostar...