DAMASCO E PEQUIM DISCUTEM A PARTICIPAÇÃO DA CHINA NA RECONSTRUÇÃO DA SÍRIA

O assessor político e mediático presidencial, Dr. Bouthaina Shaaban, realizou uma reunião com o ministro chinês das Relações Exteriores, Chen Xiaodong, durante o qual apresentou uma revisão geral sobre a situação atual na Síria e das relações ente a Síria e a China.

Xiaodong felicitou a Síria pelas vitórias alcançadas contra o terrorismo, expressando seu alívio sobre a nova situação que interessa ao povo sírio.

O diplomata chinês destacou que a China prestou assistência humanitária aos sírios nos últimos anos e continuará a prestar essa assistência no futuro, além da assistência política e cultural.

Ele saudou a cooperação sírio-chinesa na luta contra o terrorismo e agradeceu a Síria pelo seu apoio aos interesses estratégicos da China.

Por sua parte, Shaaban analisou o campo e os desenvolvimentos políticos da situação na Síria e explicou ao lado chinês a natureza dos esforços que estão sendo exercidos agora na esfera política e o papel de Genebra, Astana e Sochi.

O assessor presidencial sublinhou que a chamada coalizão internacional contra o terrorismo não visava combater o terrorismo na Síria, mas sim fornecer todas as formas de apoio aos grupos terroristas, na medida em que funcionava para prolongar a crise por atingir o objetivo real que está fragmentando a Síria ao contrário para as posições honrosas dos países amigáveis da Rússia, China e Irã.

Ela enfatizou a necessidade de fortalecer as relações econômicas entre a Síria e a China e trocou idéias com Xiaodong sobre a participação da China no processo de reconstrução na Síria, bem como sobre o papel vital que a Síria pode desempenhar dentro de “One Belt, One Road Initiative” e a visão do  presidente chinês a respeito.

Shaaban: A Síria atribui grande importância ao papel fundamental da China no futuro das relações internacionais

O assessor político e de mídia presidencial, Dr. Bouthaina Shaaban, destacou que a Síria atribui grande importância ao papel fundamental da China no futuro das relações internacionais, uma vez que adotou uma atitude diferente dos países ocidentais baseada no respeito por outros estados e humanidade.

Em entrevista à New China News Agency (Xinhua), Shaaban expressou gratidão às pessoas e ao governo da China pelo uso do veto para evitar a emissão de resoluções ocidentais que serão exploradas para atacar a Síria, esperando que a China melhore seu contributo em termos humanitários assuntos e a reconstrução da Síria.

Ela observou que o governo sírio estabeleceu planos integrados para reconstruir o país, referindo-se às centenas de fábricas que foram reabertas e começaram a produção na cidade de Aleppo, enquanto isso as obras de reconstrução estão em andamento em Homs e Damascus.

Shaaban agradeceu os estados amigáveis que apoiaram o povo sírio, no topo do qual a Rússia, a China e o Irã.

Ela pediu um reforço das relações sírio-chinesas, indicando a iniciativa “Belt and Road” da China, lançada pelo líder Xi Jinping, que elabora um mapa para a transição para um novo nível de desenvolvimento econômico.

Fonte: SANA

R. Raslan / Ghossoun

Matérias relacionadas:

PROPAGANDA DE GUERRA: VOCÊ SE LEMBRA DO MENINO “ONRAM” DA SÍRIA?

CIVIS SÍRIOS QUE APARECEM NA MÍDIA PEDINDO SOCORRO AO MUNDO, SÃO NA VERDADE BLOGUEIROS

 

Você pode gostar...