HÁ 29 ANOS, CHINA TESTAVA A SUA PRIMEIRA BOMBA DE NÊUTRONS

Em 29 de setembro de 1988, a China testou com sucesso um artefato ERW, entretanto, preferiu, segundo as suas autoridades, não incluí-lo no seu arsenal. Oficialmente, o governo chinês afirma que o teste foi puramente experimental, visando manter uma “reserva tecnológica”.[2]

A atitude da China, em um primeiro momento, pode parecer estranha, mas foi parecida com a da França que testou a sua ERW em 1980, mas depois o abandonou em 1986. Em suma, a bomba de nêutrons sempre foi considerada por demais infame, até para os membros do clube atômico.

A bomba de neutrons, também conhecida pela sigla em inglês: ERW (Arma de Radiação Aumentada) é uma arma tática nuclear com elevado efeito antipessoal, isto é, aniquila pessoas e animais, mas minimiza os efeitos em construções e equipamentos militares. [1]

Para exemplificar, caso um artefato fosse lançando a radiação penetraria em qualquer blindagem, matando, por exemplo, toda a guarnição (tripulação) de um carro de combate, deixando o carro intacto. A radiação também pode entrar no subsolo e atingir bunkers construídos contra ataques nucleares.

O americano, Sam Cohen é considerado o pai da bomba de neutrons.

Por Graan Barros

Fontes:

[1]https://www.britannica.com/technology/neutron-bomb

[2]Red China’s “Capitalist Bomb”: Inside the Chinese Neutron Bomb Program, Jonathan Ray. Institute for National Strategic Studies

Você pode gostar...