SEIS MEMBROS DA TRIBO PERDIDA DE MANASSÉS SE JUNTAM AS FORÇAS DE ISRAEL

Depois de terminar um exílio de 2.700 anos, retornando a Israel, seis membros da comunidade judaica indiana deram o próximo passo para se juntar às Forças de Defesa de Israel (FDI).

Seis membros de uma tribo judaica “perdida” da Índia, o Bnei Menashe , servirão juntos na mesma unidade de combate das FDI. Todos os seis soldados imigraram para Israel nos últimos dois anos.

Os soldados – Khananya Baite, 21; Ayal Haokip, 20; Ben Gurion Kipgen, 19; Amos Pulamte, 20; Michael Sitlhou, 22; E Binyamin Tungnung, 20 – servirá no 432º batalhão “Tzabar” da Brigada Givati da FDI.

“Eu cresci no estado de Manipur na Índia e, em 2015, eu fui autorizado a imigrar para Israel com todos os membros da minha família – com exceção do meu irmão mais velho e sua família, que permaneceram na Índia”, disse Tungnung na  Cerimônia de homenagem promovida pela FDI.

“Três meses atrás, entrei na FDI e fiquei feliz em descobrir que eu estava servindo na mesma unidade com cinco amigos”, continuou ele. “O sonho da minha família era sempre imigrar para Israel e construir nosso futuro lá, e meu sonho pessoal era sempre servir como soldado nas FDI”.

Os soldados recentemente fizeram aliá ( imigração judaica para a Terra de Israel) com a ajuda de Shavei Israel, uma organização sem fins lucrativos baseada em Jerusalém que se autodenomina “a única organização judaica hoje que está se ocupando ativamente dos” judeus perdidos “em um esforço para facilitar seu retorno [a Israel]”.

Acredita-se que membros da comunidade Bnei Menashe descendem de judeus provenientes da tribo de Manassés, que foram banidos do antigo Israel para a Índia no século 8 aC.

Em 2005, o então rabino-chefe sefardista de Israel Shlomo Amar reconheceu oficialmente o Bnei Menashe como uma tribo “perdida”. Desde então, cerca de 3.000 Bnei Menashe fizeram aliá, e 7.000 permanecem na Índia.

“Mais de 2.700 anos depois de seus antepassados serem exilados da Terra de Israel, o Bnei Menashe está voltando para casa e provando uma e outra vez que eles têm um forte desejo de se integrar na sociedade israelense e contribuir com o estado”, disse Michael Freund, fundador e presidente da Shavei Israel.

Fonte: JNS.org, via UWI

Você pode gostar...