NPAOC “APA” REALIZA COMISSÃO DE APOIO AO POIT

O Navio Patrulha Oceânico (NPaOc) “Apa” chegou à Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ), no dia 25 de junho, após cumprir o programa de eventos da comissão “POIT-III”, que tem como missão apoiar o Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade (POIT).

Nos 12 dias de comissão, o “Apa” realizou o transporte de material e de pessoal para propiciar o revezamento de militares que guarnecem o Posto, bem como de pesquisadores que, periodicamente, dirigem-se à ilha para conduzir projetos científicos relacionados ao desenvolvimento de fármacos e ao estudo da formação das rochas vulcânicas lá encontradas.

Concluído, com sucesso, o descarregamento dos materiais e dos gêneros, o NPaOc “APA” suspendeu para realizar ação de presença na região marítima da Ilha de Trindade e do Arquipélago de Martim Vaz.

No dia 21 de junho, o “Gavião Real” – como é conhecido o Navio – atracou no porto de Vitória (ES), onde recebeu a visita de 60 integrantes da Escola de Aprendizes-Marinheiros (EAMES), de 100 crianças participantes do Programa Forças no Esporte do Ministério da Defesa (PROFESP) e de 40 adolescentes da Escola Emílio Nemer, os quais puderam percorrer o Navio e aprender sobre a vida do homem do mar.

Após a desatracação, o Navio regressou a BNRJ, com a presença de nove Aprendizes Marinheiros e um instrutor, atracando no dia 25 de junho, onde desembarcou o material proveniente da ilha de Trindade.

Vale ressaltar que, além das pesquisas, a Ilha da Trindade ocupa um importante papel estratégico para o Brasil, pois aumenta consideravelmente a Zona Econômica Exclusiva (ZEE), na denominada “Amazônia Azul”.

Você pode gostar...