QUAL A DEFESA ANTIAÉREA DA SÍRIA PARA SE DEFENDER DOS CAÇAS ISRAELENSES

  • page

Os desdobramentos do recente ataque da força aérea de Israel contra o território da Síria, a pretexto de destruir um carregamento de armas do Irã que seguia para o grupo Hebolah do Líbano via Síria, continuam. Hoje, o ministro da defesa de Israel, Avigdor Lieberman, durante uma entrevista a uma rádio estatal israelense, afirmou que[1][2]: “Na próxima vez, que o aparelho de defesa antiaéreo sírio atuar contra nossos aviões, vamos destruí-lo.” Liberman concluiu: “Não hesitaremos, a segurança de Israel está acima de tudo(…) Não haverá nenhum compromisso.”

Não é a primeira vez que um ataque do tipo acontece, mas desta vez houve uma maior valorização do caso, pois agora, há mais um novo jogador* no cenário do conflito sírio, a Rússia[3][4]. Basta que o leitor pesquise um pouco que encontrará outras notícias sobre ataques das forças israelenses a síria. No vídeo abaixo, de 2014 vemos a tentativa fracassada das baterias sírias em abater caças israelenses.

[4]



Antes do início do conflito na Síria, em 2007, o governo de Israel encomendou um estudo sobre as capacidades das Forças Armadas da Síria[5]. Um item: o crescimento da capacidade antiaérea síria, chamou a atenção pelo seu aumento exponencial. De fato, o governo sírio adquiriu de seu aliado russo, um diversificado sistema de defesa antiaérea.

Esse inventário gigantesco de sistemas antiaéreos, que vão desde a defesa de ponto, feito com o Igla e que pode ser disparado do ombro de um combatente ou lançado de uma plataforma móvel até compras mais recentes, como as modernas baterias Pantsir-S1, que algumas mídias afirmam que a Síria tenha 50 lançadores, pode tanto trazer vantagens e desvantagens para o seu operador.

Uma vantagem é o bom relacionamento entre Damasco e Moscou, que pode permitir acesso rápido a manutenção e peças de reposição, se necessário. Pelo conflito ter se alastrado pelo país, a maioria dos SAMs* deve estar localizado perto da capital Damasco e de cidades de grande importância, onde o governo conseguiu se manter no controle. Essa situação pode ser ruim pois facilita o agressor externo, na localização dos alvos.

Uma pergunta tem sido feita em diversos foros pela WEB: A Rússia usará seus Sistema S-300 e S-400 que foram implantados para defender suas bases na Síria para defender os SAMs do governo sírio? Acredito que não, pois será como declarar guerra contra o estado judeu. Mas assessorar os sírios em táticas, são outros quinhentos!

por Graan Barros

Algumas fontes:

[1]http://www.jpost.com/Arab-Israeli-Conflict/Israel-will-not-hesitate-to-destroy-Syrian-air-defenses-484583

[2]https://www.rt.com/news/381303-israel-threatens-syria-defense/

[3]http://www.haaretz.com/israel-news/1.756132

[4]vídeo

[5]http://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-3436827,00.html

https://en.wikipedia.org/wiki/Syrian_Air_Defense_Force#cite_note-6

Por Graan Barros

Facebook Comments


Compartilhe
Close